Topo

Tecnologia

Não liga para novidades? Estes celulares viraram ótimos negócios

Rodrigo Lara

Colaboração para o UOL, em São Paulo

07/05/2018 04h00

Quem é capaz de deixar de lado a vontade de ter em mãos o smartphone mais atualizado acaba se dando bem na hora de gastar. Há diversos aparelhos de ótima qualidade que foram lançados há um ou dois anos e custam até pela metade do preço cobrado na época em que chegaram ao mercado.

Ou seja: eles são um baita negócio para quem quer gastar pouco e levar para casa um celular que aguente o tranco.

VEJA TAMBÉM

Abaixo listamos alguns deles: 

Samsung Galaxy S7 Edge

Aparelho de ponta lançado pela Samsung na primeira metade de 2016, o Galaxy S7 Edge passa longe de fazer feio mesmo dois anos após chegar ao mercado.

Com um processador de 8 núcleos e 4 GB de memória RAM, ele manda bem quando o assunto é desempenho.

A câmera também se destaca em fotos com baixa luminosidade, como dissemos no nosso teste do aparelho: "Com a tecnologia Dual Pixel, própria de câmeras profissionais, e a maior abertura do sensor, que passou para F 1.7, é possível tirar boas fotos em ambientes com baixa luminosidade."

A bateria, de 3.600 mAh ajuda a manter o celular longe da tomada e ele terá atualização garantida para o Android 8.0.

O melhor de tudo é o preço: quando foi lançado, o S7 Edge custava R$ 4.300. Hoje, é possível ter o aparelho por pouco mais de R$ 1.700

Divulgação
iPhone SE Imagem: Divulgação

Você quer ter um iPhone e não quer gastar muito? Então o iPhone SE é feito para você. Ele é uma espécie de "aparelho de entrada" da linha, que compartilha muito do seu hardware com o ainda bom iPhone 6S, porém tem dimensões reduzida. Se você não é fã dos "telões", vai gostar da proposta.

É claro que nem tudo são boas notícias: além do visual mais simples, o iPhone SE tem uma câmera frontal bem ruinzinha, com 1,2 MP - se você é fã de selfies, certamente vai se decepcionar.

A bateria, assim como ocorre tradicionalmente na marca, não é brilhante. O preço, por sua vez, é tentador: hoje, a versão de 32 GB do aparelho é encontrada por pouco mais de R$ 1.300, valor muito inferior aos R$ 3.000 cobrados em seu lançamento. 

Sony Xperia XZ

Topo da linha de celulares da Sony no final de 2016, o Xperia XZ sofria do mesmo mal de quase todo aparelho da marca japonesa: o alto preço. Fora isso, era um smartphone capaz de peitar as referências da época, como atestamos no UOL Testa: "por dentro, o Xperia XZ não fica atrás do S7 nem mesmo do iPhone 7".

As câmeras do aparelho foram consideradas boas, em especial para fotos em movimento - ainda que superadas nesse quesito pelas vistas no iPhone 7 e no Galaxy S7. Fora isso, quem tiver o aparelho não deverá se decepcionar, especialmente porque ele já foi atualizado para o Android 8.0. Lembra que falamos do preço? Pois bem: ao ser lançado, ele custava R$ 4.000. Atualmente, é possível encontrar o modelo por cerca de R$ 1.900, um desconto considerável. 

LG G6

Sim, o LG G6 não está exatamente barato, mas há uma explicação para ele constar nesta lista. Quando avaliamos o aparelho, no final de maio de 2017, sobraram elogios para a sua tela "infinita", seu design e, principalmente, suas câmeras capazes de tirar ótimas fotos --a traseira, inclusive, tem duas lentes. O desempenho, com processador quad-core e 4GB de RAM  não foi brilhante, mas também passou longe de decepcionar.

A grande crítica era o preço: R$ 4.000, um golpe forte quando pensamos em custo-benefício. A justificativa para ele estar nesta lista, portanto, é o quanto é cobrado pelo aparelho hoje, pouco menos de um ano após seu lançamento: pouco mais de R$ 2.000, ou seja, metade do preço. 

Moto Z2 Play

A versão mais simples da Motorola foi lançada em junho de 2017. Trata-se de um celular fino e bem leve e de bom desempenho - o processador de oito núcleos, a memória RAM de 4GB e o Android praticamente puro ajudam nesse ponto -, capaz de receber acessórios em sua traseira, como uma bateria adicional, projetor, entre outros. E o update para o Android 8 está confirmado.

As câmeras do Moto Z2 Play, por sua vez, são competentes, mas não espere tirar fotos brilhantes. É o famoso "dá pro gasto".

No nosso teste, ela recebeu algumas críticas, especialmente porque "ainda peca um pouco na exposição de luz e até na fidelidade de cores. Você vai ter dificuldade para ajustar a luz principalmente quando o sol estiver batendo muito forte em algumas áreas."

O que é interessante mesmo é o preço: hoje, você compra um Z2 Play por pouco R$ 1.350, ante os R$ 2.000 cobrados em seu lançamento. 

Moto G5S Plus

A versão "bombada" do celular queridinho da Motorola é uma compra bastante racional. Sempre apoiada no custo-benefício, a linha G deu um salto de qualidade considerável em sua quinta geração. O Moto G5S Plus foi uma espécie de atualização de "meia-vida" do celular, lançada em setembro de 2017.

Um dos grandes atrativos é a câmera traseira com duas lentes, que permite tirar fotos com aquele efeito de desfoque do fundo e também é mais ágil para focar do que os modelos tradicionais.

Ainda assim, ela sofre um pouco em condições adversas, como com excesso ou pouco luz. No geral, o desempenho agrada quem não usa o celular para atividades mais pesadas e a bateria segura a onda. E, assim como o Z2 Play, o Moto G5S Plus tem update para o Android 8 confirmado.

Agora, é possível comprar esse celular por menos de R$ 1.000, uma redução considerável frente aos R$ 1.500 cobrados em seu lançamento.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Newsletters

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero receber

Mais Tecnologia