Topo

Tecnologia

A tecnologia vai te salvar das filas insuportáveis no mercado? Nós testamos

iStock/Getty
Celular pode te ajudar cada vez mais em um supermercado Imagem: iStock/Getty

Gabriel Francisco Ribeiro

Do UOL, em São Paulo

08/05/2018 04h00

Acabar com as insuportáveis filas nos caixas é a nova meta das redes de supermercado. Alguns modelos já foram adotados lá fora, mas a coisa ainda engatinha por aqui. As soluções mais recentes no Brasil foram apresentadas pelo clube de compras Sam’s Club e pelo seu irmão de grupo, o Walmart. O Pão de Açúcar também já trabalha com um recurso contra o tédio das filas.

Veja como cada uma delas funciona:

Click & Go do Sam's Club

Reprodução
Aplicativo do Sam's Club permite cadastrar produtos ao pegar da prateleira Imagem: Reprodução

O sistema "Click & Go" ("clique e vá"), que pretende diminuir o tempo no caixa das lojas do Sam's Club em 40%, faz com que os clientes administrem a própria compra a partir de um aplicativo de celular. Será que funciona? Fomos até a unidade Tamboré, em Barueri (SP), para testar - o modelo ainda não está valendo para todas as lojas, apenas no Estado de São Paulo.

Para usar, você deve se cadastrar no app da rede, disponível para iOS e Android, usando o número de sócio do clube. Depois disso, é só começar a fazer suas compras. Conforme for adicionando produtos ao seu carrinho real, vai cadastrando os mesmos produtos no carrinho do aplicativo - é só passar o código de barras no leitor do app, tecnologia que funciona rapidamente.

Todos os produtos testados pelo UOL Tecnologia foram adicionados com sucesso. Frutas e legumes devem ser levados até a balança, como normalmente já acontece. Lá, você recebe a etiqueta com o código de barras, que também deve ser escaneada no leitor do app.

Dá para excluir produtos ou mudar a quantidade de um item facilmente - por exemplo, se for levar mais de uma garrafa de cerveja, é só clicar no botão de "+", sem precisar passar cada código de barras.

Outra coisa legal é que dá para acompanhar o valor total conforme você vai comprando. Mas, mesmo com essa opção de controle de gasto, o Sam's Club diz que as pessoas que usaram a funcionalidade gastaram mais. Empolgação?

Terminou? Vá ao carrinho online e finalize a compra no aplicativo. Aparecerá então um código de barras, que deve ser apresentado no caixa. Nessa hora, você pode escolher a forma de pagamento - o código de barras é escaneado e você paga.

Percebeu a diferença? Você não precisou tirar tudo do carrinho, colocar na esteira, passar item a item no scanner do caixa e colocar de volta na sacola. É aí que está a economia de tempo. 

Ah, obviamente que eu esqueci de cadastrar alguns produtos do carrinho. Como a minha compra era pequena, foi fácil de perceber que faltaram produtos na conta final. Em compras grandes, talvez não seja assim tão evidente. 

A loja também contava com um funcionário para dar uma conferida nas sacolas depois de passar no caixa - o que não parece ser muito ágil, embora seja comum em atacadões. Caso você tenha esquecido de cadastrar algo, é só pagar diretamente no caixa.

Quem gostou da novidade, por incrível que pareça, foi a própria funcionária do caixa. Ela contou à reportagem do UOL Tecnologia que a funcionalidade tem sido bastante usada pelos clientes (e realmente deu para notar que muitos usavam o app) e isso faz com que ela não precise mais manusear itens pesados.

Apesar de o processo de compra ter fluído bem, o app precisa de ajustes. Meu cadastro, por exemplo, não funcionou e eu precisei usar uma conta "emprestada". Não ficou claro se o problema era pontual, mas outras reclamações do tipo podem ser encontradas na avaliação de usuários da App Store - a nota do aplicativo dada pelos usuários, por sinal, é só de 1,8.

"O aplicativo ainda está em processo de testes, focado no Estado de São Paulo, mas existem correções e melhorias a serem feitas, assim como novas funcionalidades que estarão disponíveis ao longo dos próximos meses", explicou Rodrigo Novelli, diretor de Marketing e Membership do Sam's Club Brasil. 

Self checkout do Walmart

Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Self Checkout em caixa do supermercado do Walmart Imagem: Gabriel Francisco Ribeiro/UOL

Já o Walmart está testando o sistema "self checkout", que permite que o usuário passe ele mesmo o código de barras dos produtos numa máquina e efetue o pagamento no final por conta própria.

O equipamento sabe pelo peso se o produto que você passou no sistema corresponde ao que você colocou na sacola, que fica pendurada numa área específica. Então é difícil tentar enganar a máquina, cadastrando uma latinha de refrigerante e colocando uma garrafa no saquinho. 

Ao testar a funcionalidade na unidade da rede em Alphaville (deve chegar a outros Estados em três meses), contudo, percebi uma coisa: era possível enganar a máquina ao passar uma latinha de um refrigerante mais barato e colocar outro mais caro na área de produtos cadastrados sem que a máquina percebesse. Segundo a rede, fiscais no local podem monitorar ações do tipo. 

Ficou claro para mim, também, que o "self checkout" funciona só em casos de compras pequenas, já que até o espaço entre uma máquina e outra (e a área onde você deposita os produtos) não é tão grande. Para aquela compra do mês (e que você vai gastar muito tempo na fila do caixa), o jeito é ir para um caixa normal. 

Cadastrar frutas e verduras também é uma tarefa que parece complicada no início, já que é necessário selecionar na máquina que tipo de fruta você pegou - para aqueles menos antenados, como eu, que simplesmente pegam uma banana sem se importar se é prata ou nanica, pode ser um problema. 

Esse sistema é usado há muitos anos em farmácias e mercados dos Estados Unidos, por exemplo. Com ele, você não precisa "passar pelo caixa" e interagir com os funcionários. Basta ir até a máquina, que parece um totem de caixa eletrônico de banco, e calcular o quanto precisa pagar.

Outros supermercados do Brasil já possuem isso em algumas lojas, como Carrefour, Enxuto, Master, Grupo Muffato, Zaffari e Peruzzo.   

Caixa Express do Pão de Açúcar

O Pão de Açúcar tem uma funcionalidade em seu app chamada "Caixa Express" que já foi testada pelo UOL Tecnologia. Nela, você agenda um horário para passar no caixa preferencial, reservado para isso.

O ruim é que você precisa se policiar para terminar a compra no horário planejado. E o processo final não é tão inovador: tirar do carrinho, passar item a item no scanner do caixa, colocar na sacola e pagar.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Newsletters

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero receber

Mais Tecnologia