Topo

Tecnologia

TV da Samsung que revoluciona a tela preta chega ao Brasil

Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
TV da Samsung pode acabar com a "tela preta" do aparelho desligado Imagem: Gabriel Francisco Ribeiro/UOL

Gabriel Francisco Ribeiro

Do UOL, em São Paulo

30/05/2018 09h25

A televisão da Samsung que deseja mudar a forma com que você enxerga a TV na sua sala chegou ao Brasil nesta terça (29). Em evento realizado em São Paulo, a empresa apresentou o modelo que havia sido anunciado globalmente em Nova York no início de março. E, por aqui, os novos modelos com a tecnologia QLED têm a previsão de custar até R$ 80 mil.

Os televisores contam com uma ideia bem criativa e interessante da Samsung: o “modo ambiente”. Essa é uma tentativa da marca de fazer a famosa tela preta dos televisores desligados desaparecer – com esse modo ativado, a televisão ganha uma utilidade quando está inativa e o seu ambiente não contará mais apenas com o objeto com tela preta.

Veja também: 

As novas televisões com a qualidade QLED, top de linha da companhia, serão disponibilizadas em quatro modelos: Q9F, Q8F, Q7F e Q6F. Os tamanhos das TVs variam entre 49 polegadas e 75 polegadas – os preços vão de R$ 4.999 no modelo mais básico a cerca de R$ 80 mil no mais caro (a QLED mais cara do ano passado custou R$ 88 mil).

Elas estarão à venda a partir de julho pela Samsung. A marca tinha a intenção inicial de trazer ela para o mercado nacional até a Copa, mas isso não virou realidade. Já a impressionante The Wall não tem previsão de chegar ao mercado nacional ainda. 

Modo ambiente é a grande diferença

São diversas as funções oferecidas no modo ambiente. A mais interessante oferece a possibilidade de camuflar a televisão com a parede ao fundo, o que a torna quase imperceptível no local em que está. A própria TV consegue identificar o padrão e a cor de sua parede para combinar com o que mostrará na tela. Basta tirar uma foto com o celular e ela fará isso.

Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
TV consegue identificar o padrão e a cor da sua parede com ajuda de uma foto Imagem: Gabriel Francisco Ribeiro/UOL

É possível ainda mostrar quadros (estratégia iniciada com o modelo do ano passado “The Frame”) ou fotos da sua família. Há também a possibilidade de deixar alguns modelos serem configurados para mostrar o clima, horário, ou, por exemplo, tocar música. O recurso é, de fato, bem legal e simples - promete fazer a diferença no mercado de televisões.

Alguns papéis de parede (como os que usávamos no computador com lareiras ou temáticas relaxantes) também serão disponibilizados, inclusive com som.

Segundo a Samsung, o gasto de energia da TV quando ela estiver nesse formato não será muito maior do que um decoder de TV a cabo (aquele aparelhinho que faz a TV a cabo funcionar). A tecnologia ainda traz sensores que conseguem identificar se tem alguém no ambiente, o que ajudará a reduzir o consumo.

Divulgação
Modo ambiente pode fazer TV da Samsung se camuflar na sala Imagem: Divulgação

Qualidade das imagens

Como em todo lançamento de televisão, a Samsung prometeu mais qualidade nos seus novos modelos. A empresa conta com a qualidade QLED de pontos quânticos nos televisores mais caros, tecnologia que rivaliza com a OLED da LG e Sony.

Entenda a diferença entre as telas LCD, LED, Amoled, Oled e Qled

As novas QLEDs da Samsung buscam superar alguns problemas notados por quem avaliou os modelos do ano passado – alguns analistas acharam a tecnologia ainda atrás em relação à OLED.

Os novos modelos, a meu ver, vão bem na qualidade das cores (a Samsung promete 100% de cores com sua tecnologia QLED). O “preto puro” buscado por televisores, contudo, ainda é um pouco melhor nos televisores com OLED – talvez pelo painel não precisar da backlight (luz traseira) para se iluminar.

No televisor mais caro da Samsung e com iluminação por zonas, contudo, a pureza do preto impressiona.

Por outro lado, a Samsung promete uma vida útil maior nos modelos com pontos quânticos - oferece inclusive dez anos de garantia contra o "burn-in", falha que ocorre quando um televisor grava uma imagem fixa na tela depois dela ser exibida por muito tempo. 

Conexão invisível e design

A busca da Samsung por eliminar os fios de perto da sua televisão foi aprimorada no novo modelo. Agora, a marca conta com a “conexão invisível”, evolução do One Connect apresentado no ano passado. Desta vez, apenas um cabo sairá da televisão rumo ao hub – no ano passado, eram dois: o cabro de fibra óptica que era ligado a um hub e o cabo de energia. O novo modelo consegue unir ambos em um só.

Esse recurso visa, na verdade, apenas transferir a bagunça de lugar – no caso, onde você deixar o hub em que conectará os aparelhos periféricos como videogame, TV a cabo e afins.

Ao menos na área da televisão a solução fica muito bonita e discreta – e dá para esconder melhor os cabos no hub em um canto da sala, né.

O design discreto do televisor, com poucas bordas e com o que a Samsung chama de “metais refinados”, também ajuda a tornar tanto essa solução mais legal quanto o modo ambiente melhor. O suporte no gap, que deixa o televisor bem colado à parede como se fosse um quadro, é outra solução interessante. 

E conversar com a TV?

No televisor apresentado nos Estados Unidos, um dos recursos mais legais era a presença da Bixby, a assistente virtual da Samsung. Ela permite ao usuário controlar funções da TV apenas com a voz (ligar, desligar, mudar volume, entrada HDMI, etc) e pedir ajuda para escolher o conteúdo da TV que você quer ver, após acioná-la com um clique no botão.

Outros televisores também contam com isso. A LG trouxe para o Brasil recentemente um modelo que suporta conversações em português graças ao software da própria marca – ele tem ainda suporte a Alexa e Google Assistente, mas ambos não estão disponíveis em português nas TVs. A Sony também conta com a solução do Google, então não é possível usar a função na nossa língua.

E com a Bixby o problema é o mesmo. A assistente virtual da Samsung ainda não tem a capacidade de entender o português sequer nos celulares da empresa e, por isso, você só poderá utilizar ela se configurar a TV na língua inglesa. O português é previsto pela marca para o próximo ano.

A TV ainda conta com o aplicativo SmartThings que deixa o equipamento controlar outros objetos inteligentes da casa. Ou seja: a TV pode servir como um hub para controlar tudo.

Diferenças entre modelos

A Q6F é o mais básico e chegará pelo menor preço, para quem quer ter uma TV com a tecnologia QLED. Nos tamanhos de 49, 55 e 65, o televisor não contará com o suporte no gap e a conexão invisível.

A partir do modelo Q7F essas tecnologias já são empregadas. Ela tem também melhorias no design e tem modelos de 55, 65 e 75 polegadas.

O televisor Q8F só possui tamanho de 65 polegadas, com possibilidade de tela-curva. O supra-sumo da marca é a Q9F, de 75 polegadas, com tecnologias mais avançadas de iluminações de pixels e HDR mais avançado.

Mais Tecnologia