Topo

Tecnologia


Celular virará medalha: como tecnologia vai revolucionar Olimpíada do Japão

Reprodução
Japão quer impressionar o mundo com tecnologia durante Olimpíada Imagem: Reprodução

Gabriel Francisco Ribeiro

Do UOL, em São Paulo

2018-09-01T12:22:38

01/09/2018 12h22

Se tem um país famoso pelos avanços na tecnologia, é o Japão. E, com a próxima Olimpíada de 2020 preparada para acontecer em Tóquio, o país asiático já começa a arregaçar as mangas para surpreender o mundo com planos revolucionários.

De medalhas dadas a atletas que surgirão de celulares a robôs conversando com turistas, o Japão planeja sediar um dos Jogos Olímpicos mais tecnológicos de todos os tempos.

Veja também:

Confira abaixo alguns dos planos da cidade sucessora da Olimpíada do Rio de Janeiro.

Celulares velhos virarão medalhas

Nós já listamos por aqui usos que você pode fazer para o seu celular velho, mas nunca imaginamos este: de acordo com a Reuters, dispositivos antigos virarão medalha que os atletas receberão no pódio da Olimpíada. Os celulares contêm pequenas quantidades de ouro, prata e cobre, que serão usadas para fabricar medalhas.

Getty Images/iStockphoto
Celular velho pode virar medalha nos Jogos de Tóquio Imagem: Getty Images/iStockphoto

A intenção do comitê local é criar cinco mil medalhas a partir da extração desses metais. Mais de 80 mil celulares e outros aparelhos já teriam sido doados para serem transformados em medalhas.

Táxis sem motorista

O Japão está preparando táxis sem motorista para os Jogos Olímpicos de 2020. Testes já foram feitos com sucesso na última semana – a fabricantes da tecnologia de direção autônoma ZMP e a companhia de táxi Hinomaru Kotsu afirmam que os testes na rua são os primeiros no mundo que envolveram passageiros que pagaram taxas.

Os carros autônomos usados no teste são minivans equipadas com sensores. Os testes foram feitos em quatro viagens em uma movimentada avenida de 5,3 km entre dois distritos locais. Mais de 1.500 pessoas já se inscreveram para serem passageiros nas próximas 96 viagens de teste – cada um tem que pagar uma taxa correspondente a US$ 13 (cerca de R$ 60).

Os passageiros destravam a porta do carro sozinhos e pagam a taxa por meio de um aplicativo. Durante os testes, um motorista e um assistente acompanham a viagem no carro para assumir o veículo em caso de problemas. Testes a partir do aeroporto devem ser feitos em breve - a intenção é ter a tecnologia disponível para turistas em 2020. 

Robôs tradutores

Para receber os turistas estrangeiros, o Japão quer introduzir robôs que serão capazes de traduzir a língua local. Os robôs devem ser usados nas sedes dos Jogos Olímpicos espalhadas pela cidade, dando apoio para pessoas que não tenham nenhuma familiaridade com o japonês.

Organizadores ainda querem que as máquinas carreguem malas de pessoas com deficiências ou mais velhas – os testes das tecnologias ocorrem desde 2016.

“Ruas solares”

O governo de Tóquio planeja introduzir para os Jogos “ruas solares”. Estas ruas são pavimentadas com painéis que coletam energia do sol. A nova tecnologia deverá ser introduzida, segundo o jornal norte-americano The Washington Post, em escritórios do governo no próximo ano.

As “ruas solares” são compostas de um sistema de painéis solares instalados na rua, com a superfície dos painéis cobertas por uma resina especial que oferece mais durabilidade. Essa tecnologia já foi usada em estradas da França e ciclovias da Holanda. Especialistas apontam que o sistema pode gerar 9% da energia consumida em uma cidade, mas é bem caro de ser instalado.

Energia totalmente renovável

De acordo com o jornal Japan Times, os Jogos de Tóquio serão alimentados por uma energia 100% renovável. Toda a energia usada nas sedes deve ser entregue por fontes saudáveis de eletricidade para promover uma redução de carbono na atmosfera.

A energia renovável estará presente também na Vila dos Atletas, no centro de transmissão internacional dos Jogos e no centro de imprensa. O comitê local busca cumprir essa meta ao comprar energia renovável de empresas de eletricidade e  com a instalação de painéis solares. A energia eólica também será uma fonte usada.

Mais Tecnologia