Topo

Tecnologia


MP apura dados vazados em empresa de crédito com 350 milhões de cadastros

Boa Vista SCPC teria sido alvo de suposto ataque hacker

Márcio Padrão

Do UOL, em São Paulo *

05/09/2018 09h56Atualizada em 05/09/2018 10h26

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) abriu inquérito para apurar um possível vazamento de dados da empresa de crédito Boa Vista SCPC. A portaria, de autoria da Comissão de Proteção de Dados Pessoais do órgão, foi divulgada nesta terça-feira (4).

O objetivo do MPDFT é avaliar as circunstâncias e os responsáveis pelo incidente de segurança. Conforme divulgado na "Folha de S. Paulo" na segunda-feira (3), dados de cidadãos armazenados pela firma de crédito Boa Vista SCPC teriam sido expostos por meio de suposta invasão hacker no domingo (2).

VEJA TAMBÉM

Segundo a portaria de instauração do inquérito, a empresa tem mais de 350 milhões de cadastros, entre pessoas físicas e jurídicas (inclusas empresas que já faliram ou que não estão em funcionamento). A comissão autora do inquérito informou inclusive estar de posse do arquivo inicial sobre o incidente de segurança.

O promotor de Justiça do MPDFT Frederico Meinberg, que também é coordenador da Comissão de Proteção de Dados Pessoais, disse que a investigação quer saber "se teve como causa, entre outros motivos, a recente vulnerabilidade identificada no Apache Struts 2 [estrutura de aplicativos da web de software livre], designada de CVE 2018-11776”.

Pela Lei do Cadastro Positivo (8078, de 2011), pontua o documento de portaria do inquérito, a financeira é considerada gestora. Assim, possui "responsabilidade objetiva e solidária pelos danos materiais e morais que causar aos cadastrados".

A empresa Boa Vista SCPC já havia emitido nota sobre o vazamento, dizendo que "regularmente audita, protege e analisa eventuais comunicações relacionadas à sua atividade" e que está apurando "a origem e extensão do possível incidente" e "adotará todas as medidas técnicas e legais pertinentes".

Sobre a investigação do MPDFT, a Boa Vista disse que até o momento não recebeu nenhuma notificação do Ministério Público. "Assim que for notificada, prestará tempestivamente toda a colaboração e esclarecimentos necessários.”

* Com Agência Brasil

Veja um antivírus de smart TV em ação

UOL Notícias

Mais Tecnologia