Topo

Tecnologia


Tuíte de Musk faz governo dos EUA abrir investigação contra Tesla

Odd Andersen/AFP Photo
Elon Musk, CEO da Tesla Imagem: Odd Andersen/AFP Photo

Helton Simões Gomes

Do UOL, em São Paulo

2018-09-18T15:26:21

18/09/2018 15h26

O governo dos Estados Unidos abriu uma investigação por fraude contra a Tesla por causa do desastroso email de Elon Musk, presidente-executivo da empresa, em que anunciava que tiraria a montadora da Bolsa ao comprar suas ações a US$ 420. Após rumores circularem mais cedo, a companhia confirmou nesta terça-feira (18) que está passando por uma análise do Departamento de Justiça (DOJ).

Segundo a Tesla, o DOJ enviou um “pedido voluntário por documentos”, o que costuma ser o passo inicial para uma investigação como essa. A companhia deixou claro que ainda não foi citada na Justiça, convocada a prestar depoimento ou recebeu qualquer outro pedido formal.

VEJA TAMBÉM:

“Nós respeitamos o desejo do Departamento de Justiça de receber informação sobre isso e acreditamos que o assunto deve ser rapidamente resolvido assim que eles revisarem as informações que receberem”, informou a Tesla em comunicado.

A confirmação da empresa de que está sendo investigada foi feita após a Bloomberg publicar uma reportagem descortinando a ação. Devido a isso, as ações da Tesla operam em baixa nesta terça. Por volta das 15h20, os papéis caíam a 3,4%.

O tweet polêmico de Musk foi publicado em 7 de agosto. Ele disse que estava considerando fazer da Tesla uma empresa pública após comprar por US$ 420 os papéis da empresa que são negociados na Bolsa. E também garantiu que já tinha fundos assegurados para a operação.

Dias depois, veio à tona que o plano não passava de uma ideia, que ainda estava sendo alinhada com investidores e fundos de investimento. Ou seja, não havia "fundos assegurados" para a compra de ações.

A mensagem de Musk no Twitter não chamou a atenção apenas do DOJ. A SEC, xerife do mercado financeiro norte-americano e equivalente à CVM nos EUA, também abriu uma investigação contra Musk e intimou a Tesla e seus diretores a prestarem esclarecimento.

Mais Tecnologia