Topo

Tecnologia


"Vira voto": Perfil no Instagram reúne histórias de conversão de voto

Getty Images
Perfil já conta com mais de 100 mil seguidores Imagem: Getty Images

Fernanda Pugliero

Deutsche Welle

2018-10-16T10:05:40

16/10/2018 10h05

Lançado no sábado, um perfil de Instagram que agrupa screenshots com depoimentos de pessoas que convenceram eleitores a mudarem de voto no segundo turno conseguiu, em menos de dois dias, reunir 130 mil seguidores.

Divulgado nas redes sociais por celebridades, famosas também pelo ativismo político, como o humorista Gregório Duvivier e a atriz Letícia Sabatella, a conta propõe que eleitores que votaram em Jair Bolsonaro (PSL) no primeiro turno e decidiram agora apoiar Fernando Haddad (PT) no dia 28 de outubro enviem seus testemunhos.

A maioria das histórias na timeline, entretanto, diz respeito a eleitores petistas que trabalham para convencer o maior número de eleitores a converterem seu voto no segundo turno das eleições presidenciais. Há relatos de pessoas que dizem ter votado em Ciro Gomes (PDT) e João Amoêdo (Novo) no primeiro turno e que vão de PT no segundo - para evitar a vitória de Bolsonaro. Há também depoimentos de eleitores que teriam votado no presidenciável do PSL, mas que decidiram mudar de candidato.

Veja também

Criado no sábado, o perfil conseguiu reunir mil seguidores em apenas uma hora no ar. Na manhã desta segunda-feira (15/10), a DW Brasil observou a velocidade de aumento de seguidores no Instagram: há um incremento de cerca de mil a cada hora. O perfil também utiliza o recurso Stories para tornar públicas as histórias de conversão de voto. A DW Brasil tentou, sem sucesso, contatar os criadores da conta.

Reprodução
Perfil do Instagram @viravoto tenta convencer eleitores a mudarem seus votos Imagem: Reprodução

Além do Instagram, o perfil abriu também conta no Facebook. Por lá, ainda agrupa um número menos de seguidores, pouco menos de 3 mil.

Bolsonaro ficou à frente no primeiro turno, com 46,03%, o que corresponde a 49,2 milhões de votos. Haddad passou para a segunda fase da eleição com 29,28%, tendo a preferência de 31,3 milhões de eleitores. Somados, os demais onze candidatos à presidência da República angariaram 24,69% dos votos válidos. Brancos e nulos somaram 8,79%.

$escape.getH()uolbr_geraModulos(‘embed-infografico’,‘/2018/whatsapp-e-o-vilao-da-eleicao-1539437805757.vm’)

A abstenção no primeiro turno atingiu 20,3%, ou seja, de cada cinco eleitores aptos, um não compareceu à seção eleitoral. O registro é o mais alto desde as eleições de 1998, quando 21,5% do eleitorado brasileiro não votou, e Fernando Henrique Cardoso (PSDB) foi eleito com pouco mais de 53% - ele derrotou Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Ciro Gomes (então PPS).

Na mais recente pesquisa de intenção de voto, divulgada pelo Datafolha, Bolsonaro aparece com vantagem de 16 pontos sobre Haddad no segundo turno. O candidato do PSL contabiliza 58% das intenções de voto, enquanto o petista alcança 42%. A primeira pesquisa do instituto sobre o segundo turno da eleição presidencial foi divulgada na quarta-feira (10/10). O levantamento tem margem de erro de 2 pontos, para mais ou para menos.

Mais Tecnologia