Topo

Tecnologia

Adeus, crachá: firmas britânicas planejam colocar microchip em funcionários

Divulgação
Imagem: Divulgação

Helton Simões Gomes

Do UOL, em São Paulo

13/11/2018 16h54

Empresas britânicas de finanças e de direito pretendem implantar microchips em seus funcionários. Elas estão negociando com a Biohax, empresa especializada nos componentes subcutâneos, que informou o jornal britânico “Telegraph” sobre as conversas.

Os chips do tamanho de um grão de arroz são colocados sob a pele. Com eles, as firmas pretendem melhorar a segurança para acessar áreas restritas ou para ter contato com documentos sigilosos. Atualmente, o acesso a espaços restritos é feito por meio de crachás especiais. No futuro, a entrada poderia passar a ser liberada por meio dos microchips.

Essas companhias têm de lidar com documentos sensíveis. [Os chips] poderiam permitir a elas configurar restrições para quem quer que seja

Jowan Osterlund, fundador da Biohax.

O executivo não revela os nomes das empresas, porque o negócio ainda não foi fechado, mas afirma que uma delas, da área de finanças, possui centenas de milhares de funcionários.

“Em uma companhia com 200 mil empregados, você pode oferecer isso [implante de microchip] como algo que precisa ser aceito para ser implantado.”

Cada um dos microchips, similar àqueles implantados pelos donos em bichinhos de estimação, custa 150 libras – algo como R$ 743.

Já parou para pensar como funciona? Entenda a tecnologia por trás das coisas do nosso dia a dia!

Leia mais

A empresa usa seringas pré-carregadas para injetar os biochips na área carnuda da mão, ao lado do polegar. O processo dura alguns segundos e raramente se vê sangue.

Como funciona

De modo geral, o biochip é dividido em duas partes: a memória funciona como um pen drive e é onde são armazenados arquivos, como cartões de visita e informações de saúde; a parte criptografada guarda as senhas e os códigos de acesso.

Os pequenos implantes se comunicam com os sensores presentes em portas, catracas ou portões por meio da tecnologia Near Field Communication (NFC), a mesma de cartões de crédito sem contato ou pagamentos móveis.

Osterlund diz que ter um microchip implantado no corpo acaba com as desculpas de funcionários sobre terem perdido o crachá. “Não dá para perder, derrubar ou ainda esquecer isso.”

Mais Tecnologia