Topo

Tecnologia

Dá para apagar riscos no celular com borracha? Testamos para te contar

Arte UOL
Experimento não deu lá muito certo, mas ajuda em alguns casos Imagem: Arte UOL

Rodrigo Trindade

Do UOL, em São Paulo

13/11/2018 04h00

Como andamos com o celular para tudo quanto é lado, é muito fácil riscar a tela do aparelho. Seja por colocá-lo no mesmo bolso que o da chave de casa ou deixá-lo cair no chão, nosso smartphone raramente fica ileso de arranhões. Fuçando na internet, você acha algumas sugestões caseiras que prometem resolver o problema. Uma delas é usar uma borracha escolar para recuperar a tela.

Será? Resolvi testar para saber se tal recurso realmente funciona. Para isso, peguei três aparelho que tinha à mão na redação do UOL, com telas riscadas em diferentes graus, e comecei a esfregar uma borracha no vidro.

Antecipando o veredito: o resultado que obtivemos foi discreto.

VEJA OUTROS TRUQUES

Fabiana Uchinaka/UOL
iPhone X, iPhone 8 e Samsung Galaxy 8 foram usados para experimento Imagem: Fabiana Uchinaka/UOL

Testei diversas maneiras de "apagar" os riscos da tela, desde pressionar a borracha continuamente sobre um arranhão específico até passá-la em toda a superfície, alternando as direções do esfregão na horizontal ou vertical.

Para riscos mais profundos, ela não eliminou a "ferida" da tela do smartphone, mas surtiu um efeito perceptível no tato. O desnível causado pelo arranhão ficou mais suave tanto ao tocar na tela quando ao observá-la. Não quer dizer que ela ficou como se fosse nova, mas o aspecto dela melhorou perceptivelmente.

Rodrigo Trindade/UOL
iPhone X depois da aplicação da borracha em toda a tela Imagem: Rodrigo Trindade/UOL

Rodrigo Trindade/UOL
Também aplicamos a borracha de uma forma mais concentrada Imagem: Rodrigo Trindade/UOL

No caso de riscos discretos, é mais difícil avaliar se houve alguma mudança. Passamos a borracha em um Samsung Galaxy S8 (trincado), iPhone X (com riscos profundos) e um iPhone 8 (bem conservado, mas com alguns arranhões). O Galaxy 8 estava além de qualquer salvação, mas o iPhone X ficou sim levemente restaurado, com arranhões mais suaves no display.

Quase impecável, o iPhone 8 tinha riscos mais superficiais. Em um deles, a borracha serviu para diminuir o tamanho do estrago, fazendo pedacinhos sumirem. Mas em outros a técnica não surtiu efeito.

Uma coisa que afetou todos os casos é que a borracha deixou uma sujeira na tela do celular. Nada de danos no funcionamento ou marcas permanentes, mas você vai precisar fazer uma limpeza depois. É só depois dela que você vai ver algum resultado. 

Vale o experimento, caso sua situação esteja crítica, mas não espere milagres.

Como limpar o teclado?

UOL Notícias

Mais Tecnologia