Topo

Tecnologia

O que suco de laranja e o som do touch de celulares Samsung têm em comum?

Gabriel Francisco Ribeiro*

Do UOL, em Seul (Coreia do Sul)

24/11/2018 04h00

Você nem deve imaginar, mas cada mínimo aspecto de nossos equipamentos eletrônicos é pensado em detalhes pelas empresas de tecnologia. Tome a Samsung como exemplo. Se eu te falar que suco de laranja e o som do touch em alguns celulares da marca têm tudo a ver, qual seria a sua reação?

Pois é. A Samsung mantém em uma de suas sedes na Coreia do Sul um laboratório de som onde são criados os elementos de áudio de seus dispositivos -- seja ele um ar condicionado ou um celular. E isso leva a algumas maluquices: o caso mais emblemático, talvez, seja do suco de laranja e o som de touch.

Veja também:

Um dos principais responsáveis pelo som que ouvimos todos os dias, de ringtones a alertas de notificação, é Myoung Woo Nam. É ele que pergunta: "de onde vocês acham que vem esse som do touch usado até o Galaxy S3?". O barulho é claramente de um líquido, mas não tem como saber muito além disso.

Ele conta que a gravação vem de um suco de laranja. Não só isso: é o som da bolha de ar que se forma e explode em um suco de laranja. Sim, o detalhe é neste nível.

É um som mais viscoso do que água, mas menos viscoso do que um leite. Nem lembro todos os vários que testamos, mas achamos esse o melhor

Myoung Woo Nam, senior designer at UX PL Group

Som muda a cada aparelho

Cada produto da marca tem algo em particular. Até o Galaxy S3 do suco de laranja, por exemplo, a ideia na empresa era usar elementos da natureza. Isso muda para outros produtos, de acordo com o design de cada um. Os sons de touch e notificações mais recentes de celulares foram gravados, por exemplo, a partir do toque do nó de dedo em uma madeira. 

As funções do laboratório, por sinal, vão muito além de pequenos detalhes de produto. Lá é o local em que a Bixby, a assistente virtual da Samsung, nasceu: a primeira gravação da assistente, em coreano, foi feita em uma sala acústica dentro desse laboratório.

A ideia geral da equipe da Samsung é sempre fazer um som universal para todos os cantos da Terra entenderem, mas ao mesmo tempo único para cada produto da Samsung. E esse é um desafio que os usuários dão pouca bola, mas que é uma batalha sonora difícil de alcançar.

Divulgação
Equipe na Coreia do Sul pensa em cada detalhe de sons de aparelhos da Samsung Imagem: Divulgação

Um exemplo dado por Nam é o ar-condicionado da empresa. Existe um som de ligar e outro de desligar que são claramente notas em tons diferentes e curtas --assim como aumentar ou diminuir a temperatura. Já no caso da câmera Gear 360 rola um som mais metálico e robótico para acompanhar o design do produto.

"O trabalho é colaborativo. Quando um dispositivo está sendo preparado para um lançamento, no planejamento e estratégia, uma equipe vem e nos explica o produto. Daí a gente discute, fazemos protótipos e apresentamos. Isso vale para todos os produtos da Samsung", explica Myoung Woo Nam.

Algumas vezes, a equipe pode viajar mais no som e ser recompensada por vídeos hilários. O som produzido pelo máquina de lavar da Samsung ao fim de um ciclo já gerou vídeos engraçadíssimos no YouTube, como o abaixo.

Esse laboratório de som da Samsung, por sinal, é de causar inveja a estúdios de gravação. Por lá existem pianos, guitarras, bateria, baixo, mesa de som... Com os equipamentos em mãos, os engenheiros e compositores buscam a melodia perfeita para os usuários -- ou a que irrite menos, no caso dos toques para despertadores.

A função de cada som é que o barulho baste para usuário entender o que rolou no seu aparelho eletrônico. Assim, na próxima vez que você ouvir um barulhinho aleatório, faça um exercício: feche o olho e tente imaginar o que isso significa. Talvez seja a forma mais correta de avaliar se o que está por trás do som foi bem feito ou não.

*O repórter viajou a convite da Samsung

Mais Tecnologia