Topo

Tecnologia

Apple


Trump dá solução para perdas da Apple: "Fabriquem seus produtos nos EUA"

Josh Haner/The New York Times
"Eles vão ficar bem. A Apple é uma ótima empresa", disse Trump Imagem: Josh Haner/The New York Times

Marcio Padrão

Do UOL, em São Paulo

2019-01-05T12:37:41

2019-01-05T15:16:38

05/01/2019 12h37Atualizada em 05/01/2019 15h16

A Apple teve um começo de 2019 meio delicado. O executivo-chefe da empresa, Tim Cook, disse que a receita no primeiro trimestre fiscal da empresa seria menor do que o esperado, em parte por conta da sua perda de fatia de mercado na China. As ações caíram bastante por causa disso --quase 10% só em um dia! E o que o presidente dos EUA, Donald Trump, tem a dizer sobre isso?

Trump, como se sabe, é um crítico ferrenho do papel da China na economia mundial. Então mais uma vez as declarações do presidente, ditas em uma coletiva de imprensa na sexta-feira (4), sobraram para o país asiático.

Não se esqueça disso: a Apple fabrica seus produtos na China. Eu disse a Tim Cook, que é um amigo meu que eu gosto muito, 'Faça seus produtos nos Estados Unidos'

Donald Trump, presidente dos EUA

E continuou com a sugestão a Cook: "'Construa aquelas fábricas grandes e bonitas que se estendem por quilômetros, parece. Construa essas fábricas nos Estados Unidos'. A China é a maior beneficiada pela Apple, mais do que nós, porque eles constroem seus produtos principalmente na China."

Apesar disso, o republicano disse não temer pelo futuro da empresa de Cupertino. "Eles subiram muito, subiram centenas por cento desde que sou presidente. Eles vão ficar bem. A Apple é uma ótima empresa", disse. O político acrescentou que o fraco crescimento econômico chinês coloca os EUA em uma boa posição nas negociações comerciais antes de uma nova rodada de reuniões entre os dois países na próxima semana.

Um iPhonão desse, bicho! Com iPhone XS Max, a Apple se rendeu à telona

Relembre a evolução

Essa não é a primeira vez que Trump dá esse conselho à Apple, e já houve repercussões. Em setembro do ano passado, as ações dos fornecedores da empresa recuaram na Ásia após o presidente americano ter tuitado que a Apple deveria fabricar seus produtos nos EUA se pretende evitar as tarifas sobre importações chinesas. Isso logo após a Apple ter dito a autoridades comerciais norte-americanas que essas tarifas afetariam os preços de uma "ampla gama" de itens da Apple, incluindo o Apple Watch.

No ano passado, os EUA acirraram a guerra comercial com a China em vários setores, e um dos momentos mais críticos ocorreu com a prisão da diretora financeira da Huawei, Meng Wanzhou, no Canadá, sob alegação de acordos comerciais escusos com o Irã. Isto no mesmo ano em que a Huawei superou a Apple como a segunda maior fabricante de smartphones do mundo. A diretora foi solta após fiança e aguarda julgamento para fevereiro.