Topo

Tecnologia

Gadgets


Será? Empresas acham que você vai curtir roupas que ajudem a andar direito

Bruna Souza Cruza

Do UOL, em Las Vegas (EUA)*

12/01/2019 16h17

No futuro teremos acessórios tecnológicos que nos ajudarão a arrumar a nossa postura, a proteger as nossas costas na hora de carregar coisas pesadas e até dar uma força naquele sonho de sermos atletas de fim de semana.

A apresentação de quatro tecnologias vestíveis causaram reações empolgadas entre os expectadores que visitaram a CES 2019, principal feira de tecnologia de consumo do mundo, que aconteceu nesta semana em Las Vegas, Estados Unidos. Só a Samsung mostrou três tipos de tecnologias que anda desenvolvendo. A outra ideia veio da LG.

O GEMS-H ajuda na correção da postura durante caminhadas. Parece uma bermuda de 2,1 kg, cheia de sensores para ser usada para exercícios ou reabilitação de pessoas que tenham mobilidade reduzida. Com a correção da postura, a Samsung diz que você economiza até 23% de energia e aumenta o ritmo dos passos em quase 20%.

Na prática, ele estimula a região das coxas, o que faz você andar mais rápido, e ajuda nas escadas ou em descida, dando mais estabilidade. Quando você liga o modo de assistência, sente suas coxas sendo empurradas para a frente enquanto anda. Tudo isso, alega a Samsung, te dá mais resistência para algum tipo de exercício e evita lesões (ou ajuda a curá-las).

Bruna Souza Cruz/UOL
A linha GEMS de exoesqueletos da Samsung Imagem: Bruna Souza Cruz/UOL

O segundo, o GEMS-K, foi feito para proteger a região lombar das pessoas. Então, pode ser bem útil para quem trabalha carregando muito peso. O acessório pega a parte do quadril, coxas e as duas pernas --como se fosse uma calça inteligente. 

O terceiro é o GEMS-A, um dispositivo para ser usado na perna e no pé. Este promete ajudar no equilíbrio e no controle da caminhada. Ideal para quem tem alguma problema neuromuscular. 

Já a LG desenvolveu uma solução para proteger o corpo de pessoas que trabalham carregando muito peso. O usuário veste o acessório como se fosse uma bermuda e regula a parte da cintura para que a sua lombar fique protegida na hora de abaixar e levantar algo pesado. Isso serve para evitar a fadiga muscular.

As empresas dizem que trabalham para que os dispositivos fiquem o mais leve e discretos possível --e vale dizer que eles realmente avançam muito nesse sentido. Mas, olhando os exoesqueletos, a dúvida é sobre a utilidade da roupa, mais que a usabilidade.

Por enquanto, parece uma coisa mais voltada para quem tem problemas reais de mobilidade, pratica exercícios quase profissionalmente ou tem um trabalho que exige muito do corpo.

Mas é sempre bom ver como a tecnologia avança para tornar a nossa vida melhor e nossas roupas mais úteis --sem deixar de ser elegante e prática. Já imaginou todo mundo andando 20% mais rápido pelas ruas? Talvez seja o futuro.

* A jornalista viajou a convite da LG.