Topo

Tecnologia

A tecnologia por trás...


Como o seu controle remoto "conversa" com a TV e te ajuda a mudar de canal

iStock
Já parou para pensar como funciona o controle remoto? Imagem: iStock

Gabriel Francisco Ribeiro

Do UOL, em São Paulo

2019-01-17T04:00:00

17/01/2019 04h00

Se hoje não precisamos descer do carro para abrir o portão da garagem ou levantar do sofá para mudar de canal ou volume, como nossos avôs, temos que agradecer ao controle remoto. Você já parou para pensar como é possível clicar no botão de um aparelhinho na sua mão e fazer com que outro dispositivo responda com uma ação?

Hoje em dia, a tecnologia mais usada para controles de TVs e outros eletrônicos é a luz infravermelha.

Normalmente, são condutores de infravermelho. Há uma lâmpada LED, branca ou pretinha, na frente do controle, que manda pulsos de luz para a televisão [ou outro aparelho], que funciona como receptor

Fernando Madani, coordenador do curso de engenharia de controle e automação do Instituto Mauá de Tecnologia

Basicamente, uma sequência de pulsos enviados por essa lâmpada faz o receptor entender qual ação você quer realizar - e cada botão do nosso controle é programado com um código distinto.

Segundo o professor Renato Giacomini, coordenador do curso de engenharia elétrica da FEI, o sistema já é construído para que a conversa ocorra entre o emissor (controle) e receptor (eletrônico).

A sua próxima TV será a...

LED, OLED ou QLED? 4K vale a pena? Entenda todas as tecnologias que estão por trás das TVs e qual modelo é o melhor para você

Qual a melhor TV para você?

"Dentro do controle remoto, existe um sistema digital que é ligado aos botões e é o modulador do infravermelho. Esse sistema digital é responsável por criar os códigos em função do que você aperta. Existe ainda a possibilidade de você ter controles remotos programáveis: são os controles universais, que podem ser usados para vários aparelhos", explica.

Os controles remotos por infravermelho funcionam quando há uma conexão visível entre dois aparelhos. É por isso que, se colocamos a mão na frente ou algum objeto estiver no caminho, isso atrapalha a comunicação entre o emissor e o receptor e não há reação.

Modelos diferentes, funcionamentos distintos

Antigamente, conta Giacomini, alguns controles remotos de televisão funcionavam por meio de um ultrassom: era emitido um som, que não podia ser ouvido pelos humanos, para realizar a comunicação entre dispositivos.

Controles de garagem também funcionam de outro jeito. Segundo Madani, é por radiofrequência.

Atualmente, algumas empresas já trabalham com tecnologias que permitem que apenas um controle comande diversos aparelhos da sua sala.

"As coreanas Samsung e LG têm uma tecnologia que faz com que as informações sejam trocadas entre os próprios aparelhos, eles conversam entre si, captando e transmitindo para os outros", aponta Giacomini.

O futuro sem controles remotos

Nos últimos anos, novas tecnologias, como wi-fi e bluetooth, também vem mudando os controles remotos - até nossos celulares podem fazer diferentes tarefas antes reservadas apenas aos controles. Mas e o futuro? Provavelmente ele será sem controles, para a maioria das pessoas.

"Tecnologias de comandos com gesto ou voz são tendência e, conforme os equipamentos evoluem, eles passam a entender melhor a comunicação do humano. E acho que tudo que for uma linguagem mais natural vai substituir os botões, que são sempre confusos e você nunca sabe para que servem todos", opina Giacomini.

Isso é visto principalmente em feiras de tecnologia como a CES (Consumer Electronics Show, a maior feira de tecnologia do mundo), que aconteceu na última semana em Las Vegas. Nas últimas três edições, o que mais se viu foram aparelhos com assistentes de voz que entendem (quase) tudo que a gente fala.

Pois bem, aproveite o seu controle remoto enquanto é tempo e seja bonzinho com ele: foram eles que nos permitiram alguns momentos deliciosos de sedentarismo.