Topo

Tecnologia

Telefonia


Claro se mete em encrenca por causa do 5 maior no "4,5G" da propaganda

Divulgação
Claro 4.5G. Reparem no "5" bem grande! Imagem: Divulgação

Márcio Padrão

Do UOL, em São Paulo

2019-02-21T12:42:53

21/02/2019 12h42

A maioria dos brasileiros atualmente conta com a conexão de internet 4G nos seus celulares. Estamos esperando há alguns anos pela quinta geração, a 5G, mais rápida e mais eficiente que a atual.

Procurando rede de celular
Imagem: Reprodução

Enquanto isso não acontece, a gente usa o que tem para hoje. A Claro vem há alguns meses se gabando de oferecer aos seus clientes a conexão 4.5 G.

Mas por conta de uma polêmica tática publicitária, a empresa foi notificada pela Fundação Procon-SP nesta quarta-feira (20) por veicular publicidade enganosa, prática proibida pelo Código de Defesa do Consumidor.

Alguém dedurou a Claro para a imprensa estrangeira

Tudo começou com o portal de tecnologia "The Verge", em uma edição de seu podcast semanal, disponibilizada no início de fevereiro.

A publicação abordou uma suposta propaganda enganosa da operadora americana AT&T, que mostra o ícone "5G E" em vez de "LTE" para celulares que se conectam à sua rede.

O fato é que partes da rede da AT&T receberam aumento de velocidade e devem ser mais rápidas do que a LTE típica, mas ainda não são a rede comercial 5G em funcionamento, como querem alardear.

Ou seja, foi um truque de marketing.

Cilada Bino
Imagem: Reprodução

Só que nós também tínhamos um exemplo disso

Foi quando o brasileiro Gustavo R. Santos falou da publicidade da Claro para o "The Verge", que aumenta o tamanho do "5" do "4.5 G" na imagem das campanhas. O editor-chefe do site, Nilay Patel, ficou de cara: "Meu Deus!".

Ao saber disso, Chaim Gartenberg, repórter do portal gringo, fez um texto detonando a Claro sobre a prática, chamando-a de "incrivelmente desonesta".

"Então, em vez de criar um novo nome para se esconder, a Claro está adotando uma abordagem não ortodoxa de apenas chamar sua rede LTE mais rápida de 4.5G, e tornar o "5" maior na esperança de que você não perceba o '4' próximo?", indagou Gartenberg.

Aqui no Brasil, o Procon-SP também não curtiu

E chegamos à notificação do Procon, que concordou com o argumento do tuiteiro Gustavo Santos e do "The Verge".

"Verifica-se que o número 4 está em tamanho inferior em relação ao 5, induzindo o consumidor a pensar que se trata do 5G, que tem cobertura superior", disse a entidade.

"Esta publicidade tem potencial para induzir em erro o consumidor, com violação ao artigo 37, parágrafo 1º, do Código de Defesa do Consumidor. A depender dos esclarecimentos prestados, poderá ser imposta multa em razão da prática", concluiu.

O que diz o Código de Defesa do Consumidor?

Art. 37. É proibida toda publicidade enganosa ou abusiva.

§ 1° É enganosa qualquer modalidade de informação ou comunicação de caráter publicitário, inteira ou parcialmente falsa, ou, por qualquer outro modo, mesmo por omissão, capaz de induzir em erro o consumidor a respeito da natureza, características, qualidade, quantidade, propriedades, origem, preço e quaisquer outros dados sobre produtos e serviços.

Mas o que raios é uma conexão 4.5G?

A própria Claro explica em seu site. Algumas vantagens dela para a rede 4G tradicional:

  • Velocidade contratada de até 5 Mbps para download e de até 512 Kbps para upload
  • Afirma ser até dez vezes mais rápido que o 4G comum
  • Conta com Mimo 4x4, recurso que aumenta o link entre a torre da operadora e o celular e duplica as vias de comunicação
  • Tem Modulação Avançada 256QAM, que permite maior eficiência espectral, ou seja, que os celulares transmitam um volume maior de dados simultaneamente

Mas isso não é 5G!

Cada um no seu quadrado: calcula-se que a rede 5G ofereça uma velocidade de download de 10 a 20 vezes mais rápida do que temos hoje. A conexão 4.5G é só uma 4G melhorada.

Explicamos melhor as diferenças entre 3G, 4G, 4,5G e 5G em outra reportagem. E no vídeo abaixo detalhamos o 5G.

O que diz a Claro?

Procurada, a empresa respondeu:

A Claro esclarece que seu logotipo 4.5G segue padrões internacionais. O tamanho da fonte já foi tema de discussão, no ano passado, no Conar (Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária), que reconheceu que a grafia do 4.5G da Claro está aderente às normas publicitárias e legais do Brasil.

Em abril de 2018, a Vivo denunciou a Claro ao Conar por, na época, "alegações de superioridade" ("com até 10 vezes mais velocidade") e "ênfase nas denominações '4.5' e '4G+', podendo induzir o consumidor a erro". 

A Claro se defendeu justificando suas expressões e alegações, e o relator aceitou os argumentos da defesa e propôs o arquivamento da representação.

Reprodução
Imagem: Reprodução

Antes, a Vivo só utilizava o termo 4G+ em sua publicidade. Depois da polêmica, a operadora também lançou uma página exclusiva para falar sobre a tecnologia 4.5G. Pelo menos a Vivo não teve problemas com essa questão do tamanho do "5", como vemos na imagem acima.

Enfim, toda essa confusão por um mero "5" maior que o necessário.

5
Imagem: Reprodução