Topo

Tecnologia

Produtos


É arriscado comprar produtos vendidos fora da embalagem?

Getty Images/iStockphoto
Esses produtos pode ser, sim, uma boa saída para quem quer economizar Imagem: Getty Images/iStockphoto

Luiza Ferraz

Colaboração para o UOL, em São Paulo

2019-03-20T04:00:00

20/03/2019 04h00

Você já deve ter visto algum celular ou televisão sendo vendidos na internet com um desconto muito atraentes, que batem até 70%. Existem até sites dedicados a produtos baratos assim. Na hora, é normal questionar se esse tipo de negócio é confiável.

Parece estranho, mas pode ser, sim, uma boa saída para quem quer economizar. Essas mercadorias costumam vir reembaladas ou sem embalagens, por isso custam tão menos. Sites que oferecem esses produtos costumam comprar lotes para revender mercadorias com pequenos defeitos ou que foram devolvidas por consumidores.

Recentemente, a gigante norte-americana do comércio online Amazon foi alvo de uma denúncia que deixou muita gente de queixo caído e revelou o que acontece com parte da mercadoria devolvida pelos consumidores: calcula-se que a empresa destrua em seus depósitos 3 milhões de novos itens por ano, porque eles não são vendidos ou que foram devolvidos.

Cuidados

Segundo a Proteste, a Associação Brasileira de Defesa do Consumidor, não há problemas em adquirir esse tipo de produto, desde que a loja deixe claro qual o real estado da mercadoria, indicando os seus defeitos e fornecendo nota fiscal.

Preste atenção: as avarias não podem afetar o seu funcionamento.

É importante destacar que, ao realizar uma compra fora da embalagem, os direitos devem permanecer os mesmos de um consumidor em relação a um produto novo.

Vício oculto

Nos casos em que o problema não foi avisado pelo vendedor e é difícil de ser constatado no recebimento da mercadoria, o Código de Defesa do Consumidor determina de 30 a 90 dias para reclamações. Esse prazo passa a ser calculado a partir do momento em que o defeito é descoberto.

O contato para o pedido de cancelamento deve ser feito, de preferência, por email. Se a solicitação for feita por telefone, peça o número de protocolo, registre data e horário da ligação e anote o nome do atendente. Essas informações são fundamentais para comprovar que você cancelou a compra no prazo.

No entanto, caso você compre o produto sabendo da existência de problemas, não poderá reclamar, já que aceitou comprá-lo com tais especificações e recebeu um desconto por isso.

Por outro lado, se o vendedor não falar sobre os defeitos ou minimizá-los, é constatada uma propaganda enganosa, proibida pela lei.