Topo

Tecnologia

Smartphone


Você poderá usar seu celular como 'senha' para acessar de Gmail a YouTube

Getty Images/iStockphoto
Smartphones podem virar a chave de segurança para acessar sistemas conectados Imagem: Getty Images/iStockphoto

Helton Simões Gomes

Do UOL, em São Paulo

2019-04-10T13:30:00

10/04/2019 13h30

Você já tem de se lembrar de login e senha na hora de acessar ferramentas como Gmail e YouTube. Este processo, porém, está prestes a ganhar um terceiro elemento para garantir que é você mesmo que está tentando entrar nesses serviços.

Não se preocupe. O novo item não terá de ser memorizado, pois é um velho conhecido seu: trata-se do celular Android do qual você já não desgruda. Essa novidade foi anunciada nesta quarta-feira (10) pelo Google durante o Next, evento da empresa para computação em nuvem.

O objetivo do Google é evitar que as pessoas caiam em golpes de phishing. Nesses ataques, você clica em algum link aparentemente enviado por uma empresa de verdade e acaba sendo levado a uma página desenhada para ser idêntica à do serviço original. Geralmente, é uma página de acesso. O intuito é que você realmente acredite nisso, insira seu login e senha e entregue de bandeja sua conta para bandidos.

Divulgação/Google
Celular Android poderá ser usado como 'segunda senha' para acessar serviços como Gmail e YouTube Imagem: Divulgação/Google

Para evitar esse tipo de golpe, já há um processo de segurança chamado de verificação em duas etapas. É aí que os celulares Android serão inseridos.

Android, 10 anos: como o maior sistema operacional do mundo virou ferramenta de poder

Leia mais

Quando alguém aciona essa opção, a hora do acesso conta com um passo adicional. Além de informar usuário e senha, a pessoa tem de confirmar que está tentando mesmo entrar no serviço -- isso pode ser feito por SMS ou via aplicativo. Por exemplo: se ela estiver tentando entrar no Gmail em um computador, pode ser orientada a confirmar essa ação no aplicativo do email instalado no celular.

Agora, essa segunda parte da verificação em duas etapas poderá ser feita pelo próprio Android. Para o usuário, a operação será quase invisível. Após colocar a senha em um serviço no computador, o celular Android cadastrado vai exibir em sua tela a seguinte pergunta, "Você está tentando acessar?". Se for ele mesmo que está tentando o acesso, basta confirmar a operação.

via GIPHY

O processo, no entanto, é mais complicado. No ato do acesso, o navegador em que o serviço está sendo acessado irá enviar sinais para o celular Android via USB, Bluetooth ou conexão NFC. Esse sinal contém um desafio que só pode ser resolvido por uma chave criptográfica e secreta presente no celular. A resposta é mandada para o navegador, que a remete ao servidor em que o serviço está hospedado. É ele que libera o acesso, caso a resposta esteja correta.

E como colocar a tal chave criptográfica no seu celular Android?

Bom, para fazer isso, você precisará cadastrar o aparelho como uma das opções de chave de segurança. Para isso, é preciso seguir os seguintes passos:

  • Faça login na sua conta do Google no smartphone Android e ative o Bluetooth;
  • Usando o Chrome, acesse o site myaccount.google.com/security no computador (macOS X ou Winodws 10)
  • Escolha a verificação em duas etapas;
  • Clique em "Adicionar uma chave de segurança";
  • Escolha seu celular na lista de dispositivos disponíveis.

Acionar a verificação em duas etapas não é obrigatório. Evitar adicionar essa camada de proteção não compromete o acesso a nenhum serviço do Google, já que ele é apenas uma etapa adicional de segurança. Caso você decida transformar seu celular em uma "senha adicional", saiba que o recurso está disponível apenas a partir do Android 7.