Topo

Tecnologia

Negócios


Elon Musk, chefão da Tesla, vai ter babá para monitorar suas redes sociais

Divulgação
Elon Musk foi acusado de fraude por órgão regulador dos Estados Unidos Imagem: Divulgação

Bruna Souza Cruz

Do UOL*, em São Paulo

2019-04-27T12:28:32

27/04/2019 12h28

Elon Musk, o presidente-executivo da Tesla, não cansa de entrar em polêmicas. Mas uma das mais recentes parece estar perto de ter um fim. Em meio a acusações de fraude feitas pela SEC (Securities and Exchange Commission), órgão regulador do mercado financeiro dos Estados Unidos, o chefão da empresa aceitou uma proposta meio inusitada.

Nesta sexta-feira (26), o executivo e a SEC - órgão equivalente no Brasil a CVM - assinaram um documento bem detalhado sobre como devem ser as declarações públicas de Musk sobre os assuntos da Tesla, incluindo publicações em redes sociais.

Agora, qualquer declaração de Musk que envolva informações que possam ser importantes para acionistas deverão passar por uma supervisão. A princípio, um(a) advogado(a) experiente no setor (pego pela própria Tesla) deve atuar como "babá" do executivo.

O acordo engloba a supervisão de declarações públicas que falem de tópicos como o número de produção, finanças, novas linhas de negócios, propostas de fusões, entre outros.

Por que tanto controle agora?

No ano passado, Musk publicou alguns tuítes com informações sobre a Tesla. Em um deles, o executivo sugeriu que tinha dinheiro suficiente para comprar as ações da empresa e tirar a montadora de carros elétricos da Bolsa de valores.

"Tapa na cara dos machistas": ela é a motorista da Uber mais bem avaliada no RJ

Leia mais

No entanto, o órgão regulador considerou as declarações "falsas e enganosas". Por isso, acusou Musk de tentativa de fraude, já que as informações poderiam enganar investidores.

Como punição, a SEC pediu que o executivo deixasse o comando da Tesla e fosse proibido de exercer cargos executivos em organizações da capital aberto. O pagamento de uma multa também foi determinado na ação inicial.

Não contente, em outubro o executivo chegou a fazer comentários irônicos sobre a SEC e a situação causou um mal-estar ainda maior.

A treta entre Musk e o órgão do governo norte-americano levantou preocupações de investidores. Até a saída do executivo da Tesla foi levada em consideração.

O processo foi se desenrolando e algumas decisões foram sendo alteradas. Musk permaneceu no cargo e agora, como parte do novo acordo, terá que ser "monitorado" pelo(a) babá.

Será que ele vai conseguir se manter no controle?

*Com informações dos sites Wired e Ars Technica