Topo

Tecnologia

Inteligência artificial


Google torna assistente de voz mais veloz para você largar o touch de vez

Helton Simões Gomes

Do UOL, em São Paulo

2019-05-07T14:56:41

2019-05-08T15:03:15

07/05/2019 14h56Atualizada em 08/05/2019 15h03

Você ainda reluta em falar com o seu celular? O Google está decidido a deixar sua vida com os gadgets muito mais sonora do que tátil. No primeiro dia do Google I/O, o evento da empresa que apresenta as novidades para desenvolvedores, uma das coisas que mais chamaram a atenção foi a rapidez que o assistente de voz ganhou: ficou dez vezes mais rápido e eliminou a necessidade de falar "Ok, Google" a cada comando.

Com isso, o Google Assistente consegue executar uma série de tarefas em sequência em segundos --em tese, mais rápido do que fazer a mesma coisa clicando nos apps do celular. A ideia é que o assistente se comporte cada vez mais como uma pessoa e menos como um robô.

Na demonstração desta terça-feira (17), a pessoa segurando o celular conseguiu realizar as seguintes tarefas em menos de 42 segundos:

  • abrir o calendário
  • abrir a calculadora
  • abrir Google Fotos
  • programar um alarme para 10 minutos
  • saber a previsão do tempo para hoje
  • saber a previsão do tempo para amanhã
  • mostrar John Legend no Twitter
  • conseguir uma viagem de Lyft para o hotel
  • ligar a lanterna
  • desligar a lanterna
  • tirar uma selfie

Em outro momento, a pessoa consegue fazer seguinte sequência sem quase tocar o celular:

  • responder uma mensagem com um texto completo
  • abrir as fotos da viagem a Yellowstone
  • escolher as imagens que contém animais (ela toca para escolher uma)
  • e enviar a imagem por mensagem

No ano passado, o Google surpreendeu ao mostrar o Duplex, uma habilidade do Google Assistente que o permitia fazer ligações telefônicas automáticas para reservar mesas em restaurantes ou horários no cabeleireiro. Em 2019, esse recurso foi melhorado. Agora, o assistente poderá fazer preencher formulários online para alugar um carro ou agendar um quarto de hotel. Bastará falar ao app do Google Assistente o serviço que se quer agendar, as características, a data, e o assistente fará tudo sozinho.

"Hoje, quando você faz uma reserva online, tem de passar por diversos passos. Isso consome muito tempo", Sundar Pichai, presidente-executivo do Google.

Durante a apresentação, Huffman pediu informações sobre o clima na casa da mãe e depois como chegar até lá. Tudo isso sem ter de dizer "Hey Google" entre um pedido e outro ou dar muitas informações sobre o que desejava, por exemplo: qual o nome da mãe ou onde ela mora. Além disso, o alarme do celular é interrompido depois de alguém dizer "Pare".

Todas as novidades são uma tentativa do Google de mostrar que seu assistente é capaz de manter uma conversa sem parecer um sistema robótico e engessado. Para conseguir essa agilidade, a empresa precisou colocar a inteligência artificial dentro do celular, para que o processamento de voz aconteça sem depender da internet. E para caber no armazenamento dos smartphones, o conteúdo do sistema de reconhecimento de voz reduziu de 100 GB --que eram ocupados na nuvem do Google-- para apenas 0,5 GB.

Essas novidades chegarão primeiro ao Pixel, smartphone desenvolvido pela Google que deve ser lançado em outubro, afirmou Scott Huffman, vice-presidente do Google Assistente.

Íntegra do Google I/O: veja as novidades do Android e mais (em inglês)

UOL Notícias