Topo

Tecnologia

UOL Testa


Testamos: com câmera dobrável da Asus, tirar fotos vira uma brincadeira

Rodrigo Trindade/UOL
Câmera do Zenfone 6 tira fotos de formas inusitadas e se destaca nas panorâmicas Imagem: Rodrigo Trindade/UOL

Rodrigo Trindade

Do UOL, em Valência (Espanha)*

2019-05-20T04:00:00

20/05/2019 04h00

Olha a tela, clica num canto para ajustar a luz e o foco e... foto! Melhor, escolhe um filtro para dar aquele efeito especial na imagem. Ou que tal mudar a câmera para o modo grande angular? Tem até zoom que tira foto da Lua!

As câmeras dos smartphones evoluíram absurdamente ao longo desta década, mas ainda há espaço para novas ideias de como registrar aqueles momentos especiais. Essa é uma das ideias por trás da Flip Camera do Zenfone 6, novo celular top de linha da Asus.

Depois de ser apresentado ao público na quinta-feira (17) em Valência, na Espanha, tive a oportunidade de passear pela cidade por uma noite e uma manhã e ver qual era dessa nova câmera, apresentada com pompa pela empresa --afinal, são 48 MP no sensor principal e 13 MP no secundário.

Com isso é possível tirar selfies da mesma qualidade das fotos feitas com a câmera de trás, pois o equipamento é o mesmo para as duas tarefas --a câmera "pula" da traseira para aparecer pela frente. Isso também significa que é possível gravar vídeos em 4K com 60 quadros por segundo mesmo se a câmera estiver virada para você, no modo frontal.

Rodrigo Trindade/UOL
Imagens tiradas com o Asus 6, à noite, ficam com ótima qualidade Imagem: Rodrigo Trindade/UOL

A tal da câmera que salta se diferencia dos celulares da linha Galaxy A, recém-lançados pela Samsung, por sair de dentro do aparelho e ser recolhida depois de usada. A Flip Câmera gira 180 graus, da traseira para então aparecer em pé sobre a tela.

Isso já requer alguma adaptação na hora de tirar uma selfie. Só olhar para tela do celular já não significava uma foto perfeita, se seu desejo era aparecer olhando para o clique. Com a câmera acima da tela, seu olhar precisa ir alguns milímetros para cima. Não é ruim, mas precisa acostumar.

Agora, se você encontrava dificuldade para enquadrar a galera com a maioria das câmeras frontais disponíveis por aí, o Zenfone 6 resolve esse problema com seu sensor secundário que é uma grande angular. Com um ângulo mais aberto, apesar da curta distância da câmera, fica mais fácil colocar todo mundo dentro da foto.

A novidade que mais me chamou a atenção - e é ótima para quem gosta de ser criativo e brincar com o smartphone - é a panorâmica automática. O recurso recebeu destaque na apresentação do novo celular da Asus por permitir fotos mais estáveis do que aquelas feitas de uma forma mais manual. Quem aí consegue manter o celular reto, seguindo a linha, na hora da câmera? O mecanismo de dobradiça resolve isso.

Com a Flip Camera, quando você clica para mandar o celular começar a construir a foto, sua única missão é mantê-lo estável. O giro é feito pelo próprio smartphone, que sobe lentamente da parte traseira até finalizar o processo com a câmera na posição para selfies. A foto, claro, fica bem melhor.

Além de fazer ótimas fotos panorâmicas na horizontal, a novidade introduz um novo jeito de pensar esse tipo de foto: a vertical. Dá para realizar umas montagens curiosas, como por exemplo a cabeça de uma pessoa em uma ponta e a outra na outra, de ponta-cabeça. Também é possível registrar de forma completa algum objeto alto, que não caberia em uma foto normal, ou capturar como é um teto todo detalhado de uma igreja.

Do jeito que for, a câmera do Zenfone 6 não está imune às distorções --você ainda precisa se manter bem parado enquanto a câmera gira, senão um objeto reto fica sinuoso.

Posições exóticas e probleminhas

Além de tirar selfies e fotos comuns, a câmera do Zenfone 6 permite que você posicione os sensores em ângulos exóticos. Se você cansou de bater fotos olhando para a tela de frente e quer fazê-lo olhando para baixo, basta apertar o botão do volume para deixar a Flip Camera em 90 graus.

Na minha experiência, as fotos comuns ficaram ótimas e naturais, sem grandes alterações e pós-produções que são feitas pelos celulares mais modernos da atualidade.

Outras unidades do aparelho, no entanto, apresentaram problemas na velocidade de registrar a imagem. Presenciei pessoas com outros Zenfone 6 batendo a foto de uma bicicleta em um momento, mas o que acabou capturado pelo smartphone foi a posição do ciclista milésimos depois, à frente do momento que os sensores foram acionados.

A explicação é que o sistema operacional do smartphone não estava em sua versão comercial, então este não deve ser um problema para quando o celular chegar ao Brasil no segundo semestre.

Depois da noite e manhã que pude experimentar o Zenfone 6, fiquei com uma impressão positiva sobre a câmera diferentona dele. Não há zoom (artificial) de 50 vezes ou detecção de cenários por inteligência artificial, mas o smartphone registrou ótimas fotos de dia e de noite e trouxe seu próprio twist na forma de usar uma câmera, que irá agradar os mais criativos.

*O jornalista viajou a convite da Asus

Mais UOL Testa