Topo

Tecnologia


Nova onda de ciberataques atinge Ucrânia e Rússia

Gleb Garanich//Reuters
Passageiros são vistos passando por catracas para entrar no metrô de Kiev, na Ucrânia Imagem: Gleb Garanich//Reuters

Pavel Polityuk e Jack Stubbs

Da Reuters, em Kiev (Ucrânia) e Moscou (Rússia)

24/10/2017 16h51

Ciberataques do malware chamado "BadRabbit" atingiram a Ucrânia e a Rússia nesta terça-feira, causando atrasos no aeroporto ucraniano de Odessa e afetando vários meios de comunicação na Rússia, incluindo a agência de notícias Interfax.

O ataque parece ser um dos maiores desde o ocorrido com o NotPetya, em junho, que atingiu primeiramente a Ucrânia e se espalhou pelo mundo.

VEJA TAMBÉM:

A Interfax, uma das maiores agências de notícia da Rússia, disse que alguns de seus serviços foram atingidos por um "ataque de vírus sem precedentes". O site da agência voltará no fim desta terça-feira, disse o vice-presidente-executivo da Interfax, Yuri Pogorely, à Reuters.

Uma porta-voz do aeroporto de Odessa disse que alguns voos foram adiados porque os funcionários tiveram que processar os dados dos passageiros manualmente. O sistema de metrô de Kiev também relatou um ataque em seu sistema de pagamentos, mas disse que os trens operavam normalmente.

"Segundo nossos dados, a maioria das vítimas visadas pelos ataques está localizada na Rússia. Nós vimos ataques similares, porém em menor número, na Ucrânia, Turquia e Alemanha", disse a empresa de cibersegurança russa Kaspersky Lab.

O chefe da polícia cibernética da Ucrânia disse à Reuters que o país foi "pouco afetado".

Pesquisadores de segurança disseram que o BadRabbit parece ser um malware conhecido como ransomware, que criptografa dados em computadores, tornando-os inalcançáveis e, às vezes, interrompendo as atividades das empresas que os utilizam.

(Reportagem adicional por Natalia Zinets, Alessandra Prentice, Polina Devitt, Christian Lowe e Jim Finkle)

Mais Tecnologia