Topo

Tecnologia


Startup de segurança doméstica aposta em tecnologia de reconhecimento facial

2018-02-22T16:30:51

22/02/2018 16h30

Por Stephen Nellis

(Reuters) - Uma equipe de engenheiros que trabalhou em carros autônomos e ajudou a inventar o Google Street View está se voltando para segurança doméstica usando os mesmos recursos de reconhecimento facial que destravam celulares.

A Lighthouse AI, startup da equipe, lançou nesta quinta-feira uma câmera de segurança que usa um sensor 3D similar ao que equipa o iPhone X. O sensor ajuda a câmera a reconhecer rostos de diferentes membros de uma família, ou mesmo animais de estimação, e é capaz de mandar alertas para o telefone do usuário quando um desconhecido entrar na casa.

A Lighthouse AI tem origem na Universidade de Stanford e no Google. Os dois co-fundadores, Alex Teichman e Hendrik Dahlkamp, se encontraram quando trabalhavam no laboratório de Sebastian Thrun, na universidade.

Thrun é um dos primeiros líderes dos esforços do Google na área de veículos autônomos e está no conselho da Lighthouse. A empresa ainda é apoiada por Andy Rubi, co-criador do sistema operacional Android, e seu fundo de investimento, o Playground Global.

O sensor 3D na câmera da Lighthouse, que é vendida por 299 dólares sob um contrato de serviço que custa 10 dólares por mês, simula os olhos de um veículo autônomo. Teichman e Dahlkamp trabalharam em carros sem motorista desde 2005 e deixaram a área porque não se convenceram que a tecnologia poderia superar a segurança de humanos ao volante.

"Parece que há muito mais problemas de pesquisa no caminho. Queríamos ter algo que tivesse 99 por cento de precisão e que fosse prazeroso e útil de ser usado agora", disse Teichman à Reuters.

Outro elemento importante do sistema da Lighthouse é uma interface baseada em voz para criação de alertas e identificação de vídeo. Usuários podem pedir para o aplicativo que acompanha o produto coisas "mostre-me vídeo do cachorro" ou "envie um alerta se as crianças não estiverem em casa às 16h em dias de semana".

(Por Stephen Nellis)

Mais Tecnologia