Topo

Tecnologia

Flipkart ainda não fechou acordo para venda de fatia ao Walmart, dizem fontes

04/05/2018 14h19

Por Sankalp Phartiyal e Nivedita Bhattacharjee e Aditya Kalra

MUMBAI/BENGALURU/NOVA DÉLHI (Reuters) - O conselho de administração da empresa indiana de comércio eletrônico Flipkart ainda precisa concluir um acordo de venda de fatia controladora para o Walmart, disseram nesta sexta-feira duas fontes com conhecimento direto do assunto.

Segundo eles, um acordo pode sair dentro de dias.

Na manhã desta sexta-feira, a Bloomberg noticiou, citando fontes não identificadas, que o conselho da Flipkart havia aprovado um acordo para vender uma participação de cerca de 75 por cento na companhia para um grupo liderado pelo gigante varejista norte-americano Walmart por cerca de 15 bilhões de dólares.

Uma terceira fonte disse à Reuters que, embora o conselho da Flipkart tenha "a princípio" aprovado um engajamento com o Walmart, preocupações relacionadas à tributação e outras questões precisavam ser resolvidas.

As duas primeiras fontes afirmaram que a Alphabet, holding controladora do Google, também está propensa a investir na Flipkart juntamente com o Walmart, mas os temos do acordo podem mudar.

O japonês SoftBank Group, maior investidor na empresa indiana por meio de seu fundo de private equity, considera vender sua participação de quase 20 por cento, como parte do acordo, se o preço estiver adequado, disseram as duas fontes.

"O SoftBank não gosta de ser um investidor passivo", afirmou uma delas.

A Reuters havia noticiado anteriormente que o Walmart estava em conversas avançadas com a Flipkart para adquirir uma fatia controladora do grupo de comércio eletrônico indiano por um valor de pelo menos 18 bilhões de dólares.

A Flipkart recomprou cerca de 350 milhões de dólares em ações dos investidores, já que busca converter a companhia em uma empresa de capital privado, uma medida que pode facilitar o caminho para um novo investidor estratégico, de acordo com documentos regulatórios.

Flipkart e Alphabet não responderam ao pedido da Reuters por comentários. Walmart e Softbank se recusaram a comentar.

OFERTA DA AMAZON

No início desta semana, a emissora indiana de TV CNBC-TV18 informou qe a Amazon.com teria feito uma proposta para comprar 60 por cento da Flipkart e que também havia oferecido uma multa de 2 bilhões de dólares por quebra de contrato para convencer o grupo indiano a discutir a oferta.

Fontes disseram à Reuters que a Amazon tinha mostrado interesse em comprar a Flipkart, mas disseram que um acordo com o Walmart era muito mais provável. A Amazon é o principal rival da Flipkart na Índia.

A investida da Amazon pode puxar para cima a avaliação da companhia indiana, mas um engajamento com a gigante norte-americana pode trazer riscos para Flipkart, segundo fontes e advogados da indústria.

Além do risco de abrir os documentos para o processo de due diligence e expor acordos comerciais sensíveis para a maior rival na Índia, uma combinação entre Amazon e Flipkart pode enfrentar obstáculos antitruste, de acordo com as fontes.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Newsletters

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero receber

Mais Tecnologia