Topo

Tecnologia

Segurança

Atividade hacker da China contra EUA aumentou, diz NSA

iStock
celular; hacker; caveira Imagem: iStock

Jim Finkle e Christopher Bing

11/12/2018 15h23

Um alto funcionário da inteligência norte-americana alertou nesta terça-feira que a atividade cibernética chinesa nos Estados Unidos aumentou nos últimos meses e o direcionamento dessas atividades para infraestruturas críticas sugere uma tentativa de estabelecer as bases para futuros ataques virtuais.

Vocês se preocupa com o fato de eles estarem se posicionando contra infraestruturas críticas e tentando fazer os tipos de operações que causam mais transtornos

Rob Joyce, conselheiro para estratégia em cibersegurança da Agência Nacional de Segurança (NSA, na sigla em inglês)

A declaração dele foi dada em resposta a uma pergunta sobre atividade de hackers chineses durante uma conferência do Wall Street Journal.

Está seguro? Veja como ficar mais protegido online

Leia mais

Joyce, ex-consultor cibernético da Casa Branca para o presidente Donald Trump, não elaborou nem forneceu uma explicação do que ele quis dizer com infraestrutura crítica, termo que o governo dos EUA usa para descrever desde indústrias de energia e produtos químicos até serviços financeiros e manufatura.

No passado, o governo norte-americano culpou abertamente hackers do Irã, Rússia ou Coreia do Norte por ataques cibernéticos a empresas dos EUA, mas não a China.

Historicamente, as operações de hackers chineses têm sido mais encobertas e focadas em espionagem e roubo de propriedade intelectual, de acordo com acusações feitas pelo Departamento de Justiça dos EUA nos últimos anos.

Um porta-voz de Joyce disse que ele se referia especificamente aos ataques digitais contra os setores de energia, financeiro, transporte e saúde dos EUA em seu discurso nesta terça-feira.