UOL Notícias Notícias
 

01/11/2004 - 20h42

Miami proíbe supervisão de observadores internacionais nas eleições

MIAMI, EUA, 1º Nov (AFP) - Observadores internacionais independentes que estão na Flórida para supervisionar as eleições presidenciais disseram nesta segunda-feira que não estarão autorizados a assistir à votação no condado de Miami-Dade, mas trabalharão em outros dois condados do Estado.

Os observadores, que viajaram para os Estados Unidos patrocinados pela ONG Global Exchange, admitiram estar "surpresos e tristes" com a decisão do condado de Miami-Dade (sul), onde fica a cidade de Miami.

Na equipe há especialistas de Chile, Grã-Bretanha, África do Sul e Nicarágua, que já supervisionaram 250 eleições em todo o mundo.

No entanto, os condados de Broward, vizinho de Miami-Dade, e Leon (noroeste) autorizaram o trabalho dos observadores.

"Ninguém pode perguntar o que querem esconder", disse Matt Rosen, da Global Exchange, destacando que os observadores foram proibidos de entrar nos colégios eleitorais, mas poderão ficar do lado de fora, a alguns metros.

A Flórida, com seus 27 votos no Colégio Eleitoral (o organismo que escolhe o presidente em virtude do sistema de voto indireto dos Estados Unidos), é um dos Estados "indecisos" com mais peso nestas eleições e poderá definir novamente o resultado da corrida à Casa Branca, como ocorreu há quatro anos.

Durante o processo de voto antecipado na Flórida, que começou em 18 de outubro passado e terminou nesta segunda-feira, quase 20% dos 10,3 milhões de eleitores registrados votaram.

Na primeira visita que realizaram em setembro, os observadores da Global Exchange fizeram uma série de recomendações, entre elas que as urnas eletrônicas emitissem comprovantes para casos de recontagem dos votos.

Em 15 dos 67 condados da Flórida há urnas eletrônicas que não emitem comprovantes e "isso nos preocupa", disse à AFP Roberto Courtney, um observador nicaragüense.

No período de voto antecipado, também houve problemas como perdas de cédulas, escassez de urnas, intimidação de eleitores e intermináveis filas.

Uma equipe da Organização para a Segurança e a Cooperação na Europa (OSCE) também está presente na Flórida para observar as eleições, a convite do departamento de Estado.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    13h49

    0,25
    3,285
    Outras moedas
  • Bovespa

    14h00

    1,53
    62.617,10
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host