UOL Notícias Notícias
 

09/11/2005 - 18h48

Kansas cede aos conservadores e ensinará teoria "divina" das espécies

WASHINGTON, 9 nov (AFP) - As autoridades educacionais do Kansas, em uma medida que reflete o auge do conservadorismo religioso nos Estados Unidos, decidiram que a partir de agora teorias sobre a origem 'divina' das espécies - baseadas em uma interpretação literal da Bíblia e ignoradas pela ciência - vão ser ensinadas paralelamente às aulas sobre a teoria darwinista da evolução.

Por seis votos a quatro, o Conselho de Educação do Kansas aprovou nesta terça-feira novas diretrizes para o ensino das ciências: os professores deverão ensinar - em contraposição aos conceitos darwinistas universalmente aceitos sobre a evolução das espécies - a teoria de que a vida, tal qual conhecemos hoje, tem origem divina.

"Respeito a teoria científica da evolução biológica das espécies, os planos de estudo exigem que os estudantes aprendam a melhor evidência em favor da teoria evolucionista moderna, mas também que aprendam sobre as áreas em que os cientistas apresentam críticas científicas à teoria", opinou o Conselho.

As autoridades escolares do Kansas afirmaram basear sua decisão nos "testemunhos científicos críveis", apresentados em debates especializados, sobre os principais aspectos da teoria de Darwin, os quais alegam que todas as espécies evoluíram ao longo de milhões de anos, adaptando-se às condições naturais.

A afirmação é questionada pelos partidários da "Teoria do Desenho Inteligente", formulada com base no livro do Gênese. "Esta é uma grande vitória para os estudantes do Kansas, que terão acesso ao debate científico sobre o darwinismo, que é travado entre os cientistas e na literatura científica", opinou Casey Luskin, do Centro para a Ciência e a Cultura do Instituto Discovery, uma organização com sede em Washington que promove a 'Teoria do Desenho Inteligente'.

No entanto, muitos professores e membros da comunidade científica ficaram chocados.

"Foi posto um obstáculo à definição da ciência como busca de explicações naturais", afirmou Jack Krebs, docente e presidente da organização Cidadãos do Kansas pela Ciência. "Querem incluir explicações sobrenaturais na ciência", acrescentou.

É a terceira vez que as autoridades educacionais do Kansas enfrentam o darwinismo desde 1999.

Há seis anos, o Conselho decidiu tirar dos planos de educação pública quase todas as referências à teoria da evolução das espécies, provocando uma situação ridícula e o espanto da comunidade científica.

O Kansas não é o único Estado americano onde a teoria da evolução das espécies é atacada. Em 2002, Ohio se converteu no primeiro Estado a exigir que os estudantes "analisem criticamente aspectos da teoria da evolução das espécies". Normas similares foram adotadas também na Pensilvânia, Minnesota e Novo México.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,02
    3,136
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,02
    75.974,18
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host