UOL Notícias Notícias
 

09/11/2005 - 09h46

Sonda européia é lançada com destino a Vênus

BAIKONUR, Cazaquistão, 9 nov (AFP) - A sonda européia Venus Express foi lançada às 03h33 GMT (01h33 de Brasília) desta quarta-feira em direção ao planeta de mesmo nome, por meio de um foguete Soyuz-Fragata, da base de Baikonur, no Cazaquistão.

O foguete subiu às 09h33 locais e a sonda se separou com êxito da parte chamada de Fragata do lançador mais de uma hora e meia depois, para uma viagem até o planeta que levará 163 dias.

O presidente da companhia Starsem, encarregada do lançamento, Jean-Yves Le Gall, festejou a separação bem-sucedida, classificando-a de "missão perfeita".

"O bebê chorou, a Venus Express vai começar sua missão operacional", declarou Jean-Pierre Cau - responsável pelo programa científico na EADS Astrium, que participou da construção da sonda - quando a nave emitiu o primeiro sinal.

O lançamento da sonda, previsto inicialmente para o dia 26 de outubro, foi adiado devido à presença de partículas de poeira em compartimentos do lançador.

A Venus Express, que permanecerá 500 dias em órbita em torno de Vênus, tem como missão essencial o estudo da atmosfera do planeta, sua composição e temperatura, informou a Agência Espacial Européia (ESA).

"Vênus é único no sistema solar e, por isso, é muito importante compreender o planeta", assinalou um dos cientistas da missão, Hakan Svedhem.

Muito densa e quente, a atmosfera do planeta é constituída de 96% de dióxido de carbono ou gás carbônico (CO2), contendo ainda nitrogênio, dióxido de enxofre (SO2) e vapor d'água. Por razões desconhecidas, sabe-se que os ventos no local sopram a 400km/h, a cerca de 60 mil metros de altitude em relação ao solo.

O planeta Vênus é coberto por uma espessa camada de nuvens, cujos segredos os sete instrumentos a bordo da nave tentarão desvendar, além de acabar com dúvidas sobre a geologia e eventuais atividades vulcânicas. A sonda fará uma órbita quase polar e bem elíptica - 250km de perigeu e 66.000km de apogeu, em 24 horas.

Vênus é considerado por muitos astrônomos um irmão gêmeo da Terra, devido à presença de rochas e à similaridade em tamanho e massa. No entanto, sua evolução acabou sendo bem diferente, e o solo daquele planeta alcança temperaturas de até 460 graus Celsius.

O planeta é composto principalmente de planícies e tem apenas dois planaltos. A superfície de Vênus tem cerca de 800 crateras de vulcão, em que a sonda européia pretende descobrir a presença de atividade ou não.

A nave também deve decifrar outros segredos, como a juventude da crosta, que remonta a cerca de 500 milhões de anos apesar de o planeta ter sido formado há 4 bilhões de anos.

A Venus Express sobrevoará um planeta que gira com extrema lentidão sobre si mesmo: um dia no local corresponde a 243 terrestres.

Essa é a primeira sonda européia a visitar Vênus. Antes, estiveram no planeta a americana Mariner 2, que o sobrevoou em 1962, e oito anos mais tarde, a russa Venera 7, que chegou a pousar em eu solo.

Vênus é o astro mais luminoso no céu depois do Sol e da Lua, sendo o primeiro a aparecer ao anoitecer e o último a sumir todas as manhãs.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,59
    3,276
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -1,54
    61.673,49
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host