UOL Notícias Notícias
 

10/11/2005 - 18h02

Novo exame permite detectar síndrome de Down com 11 semanas de gravidez

WASHINGTON, 10 Nov (AFP) - Um novo exame sem riscos para a mulher permite detectar a trissomia do par de cromossomos 21 no feto - o que determina a síndrome de Down -, três meses depois da concepção, informou um estudo publicado nesta quinta-feira pelo New England Journal of Medicine.

Até agora, este problema congênito podia ser detectado com um exame de sangue no segundo trimestre de gravidez.

A síndrome de Down, causada pela presença de um cromossomo supranumerário no par 21, se caracteriza por deficiência mental, retardo do crescimento, feições particulares, más-formações viscerais e problemas de metabolismo e do sistema imunológico.

O estudo, chefiado por pesquisadores da Universidade de Columbia (Nova York) com mais de 38.000 mulheres grávidas em 15 hospitais americanos, confirmou a grande eficácia do novo exame.

Trata-se de um exame de sangue para determinar os níveis das proteínas e dos hormônios combinados a um sonograma ou exame de ultra-som para medir a espessura da pele da nuca do feto. Os resultados são obtidos no prazo de cinco dias.

O exame permite uma taxa de detecção de 87% até o fim do primeiro trimestre de gravidez, comparado com os 81% do exame anterior, realizado durante o segundo trimestre.

Das 38.167 mulheres examinadas, 117 carregavam fetos com trissomia do par 21.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,12
    3,283
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,05
    63.226,79
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host