UOL Notícias Notícias
 

29/11/2005 - 16h57

Aquecimento na Europa pode ser de 6,3 graus nos próximos 100 anos

Por Odile MeuvretPARIS, 29 Nov (AFP) - A Europa pode experimentar um aquecimento climático de até 6,3 graus "nos próximos 100 anos", segundo um relatório publicado nesta terça-feira pela Agência Européia de Meio Ambiente (AEE-EEA).

A temperatura média mundial aumentará entre 1,4 e 5,8 graus Celsius nos próximos 100 anos, afirma a AEE, citando as margens estabelecidas em 2001 por cientistas da ONU.

"Mas a temperatura média européia aumentará ainda mais, de 2 a 6,3 graus nos próximos 100 anos, segundo as projeções", diz a agência. "As mudanças não serão uniformes no continente", acrescenta. A divulgação do relatório coincide com a Conferência da ONU sobre Mudanças Climáticas, que é celebrada em Montreal.

O aumento da temperatura pode ser "levemente maior" na Grécia, Itália e Espanha, enquanto seria menor na costa do Atlântico, graças à influência moderadora do oceano, segundo o documento.

"Se as tendências atuais continuarem, quase todos os verões serão mais quentes em numerosas regiões da Europa", afirma a AEE.

Uma alta desta magnitude pode ter impactos consideráveis na agricultura, estilos de vida e saúde humana, assim como na variedade das espécies animais e vegetais.

Nos Alpes, por exemplo, um aquecimento de cinco graus "provocaria uma perda de mais ou menos 97% das plantas endêmicas da região".

A União Européia considera que tudo deve ser feito para limitar o aquecimento global a uma média de 2 graus até 2100, correspondendo a uma concentração de 550 partes por milhão para o conjunto de gases de efeito estufa e de 450 ppm para o gás carbônico, o principal deles.

"Mas as últimas estimativas sugerem que uma concentração de 550 ppm (...) tem 70% de possibilidades de gerar um acréscimo de temperatura superior a 2 graus", indica a AEE.

O teto de 2 graus "tem chances de ser superado de 2040 a 2070", caso continue o aumento de emissões de gás carbônico, adverte.

Se não houver novos programas de ação entre 2008 e 2012, as emissões estarão apenas 2,5% abaixo do nível de 1990. Segundo as tendências atuais, os 25 membros da UE registrariam até 2030 uma alta das emissões de 30% em comparação com 1990.

As estimativas climáticas da AEE são retiradas de estudos regionais que os especialistas da ONU devem publicar em 2007 e figuram no relatório anual sobre o meio ambiente europeu, que considera 32 países, os 25 da UE mais Bulgária, Islândia, Lieschtenstein, Noruega, Romênia, Suíça e Turquia.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host