UOL Notícias Notícias
 

20/12/2005 - 16h55

Nasa a caminho de Plutão, o último planeta inexplorado do Sistema solar

Por Jean-Louis Santini=(FOTO)= WASHINGTON, 20 dez (AFP) - A Nasa (agência espacial americana) se prepara para lançar, em janeiro de 2006, a sonda espacial 'New Horizons' com destino a Plutão, o único planeta nunca visitado por uma nave e cujas características ajudarão a desvendar os mistérios da origem do nosso Sistema Solar.

Se tudo ocorrer com normalidade, a 'New Horizons', de 454 kg e equipada com sete instrumentos científicos, chegará às imediações de Plutão em 2015, após percorrer 6,4 bilhões de quilômetros, disse Andrew Dantzler, diretor da divisão do Sistema Solar da Nasa.

A sonda sobrevoará durante seis meses o menor planeta do sistema e o mais distante do Sol, em torno do qual faz uma órbita de 248 anos.

Também poderá registrar várias imagens de Plutão, que continua sendo um enigma 75 anos depois de descoberto, e coletar dados sobre sua atmosfera e geologia. As únicas fotos digitais obtidas até agora, graças ao telescópio espacial Hubble, são borradas. A 'New Horizons', uma missão de 650 milhões de dólares, também fará observações em Charon, a principal lua de Plutão, e em outros dois satélites que a Nasa descobriu recentemente.

A pequena sonda se dirigirá em seguida para o Cinturão de Kuiper, o qual atravessará coletando uma série de informações, também valiosas.

Os astrônomos detectaram neste cinturão de asteróides, que rodeia nosso Sistema Solar, centenas de milhares de objetos celestes aparentemente similares a Plutão. Esta descoberta suscita um debate apaixonado na comunidade astronômica sobre a classificação do planeta.

Muitos o consideram um grande satélite. Plutão é menor que sete satélites do Sistema Solar e seu diâmetro corresponde a dois terços o da nossa Lua.

Mas, além desta discussão, as características únicas de Plutão, metade planeta, metade asteróide, e e as dos milhões de vestígios no Cinturão de Kuiper deixados pela formação do Sistema Solar, constituem um laboratório celeste incomparável.

"Explorar Plutão e o Cinturão de Kuiper é como fazer escavações arqueológicas na parte mais longínqua do Sistema Solar, um antigo lugar onde é possível encontrar indícios da história da formação dos planetas", explicou Alan Stern, encarregado científico da missão.

Para a Academia de Ciências dos Estados Unidos, a exploração de Plutão, seus satélites e do Cinturão de Kuiper, está entre as maiores prioridades da conquista espacial, devido à "sua importância científica fundamental para fazer avançar a compreensão do Sistema Solar".

A Nasa planeja lançar a 'New Horizons' a partir de 17 de janeiro da base militar de Cabo Cañaveral (Flórida, sudeste). Este é o primeiro dia de uma janela de lançamento de 29.

Se conseguir ser lançada nos primeiros dez dias, a sonda poderá chegar às vizinhanças de Plutão em meados de 2015. Lançar a 'New Horizons' depois deste período representará uma demora de vários anos. Os cientistas da missão dizem que é absolutamente necessário chegar antes de 2020. A partir de então, Plutão estará longe demais do Sol e sua atmosfera estará congelada e transformada em neve.

Para ganhar tempo, a Nasa lançará a sonda a bordo do poderoso foguete Atlas V-551 de dois andares, que lhe dará uma enorme velocidade (50.000 km/h) e tornará a 'New Horizons' a nave espacial mais rápida lançada pelo homem.

No início de 2007, a nave passará perto de Júpiter, cuja gravidade o empurrará a mais de 75.000 km/h em linha reta rumo a Plutão.

A 'New Horizons' se alimenta de um gerador termoelétrico de plutônio.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    09h50

    -0,21
    3,263
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,51
    63.760,94
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host