UOL Notícias Notícias
 

21/12/2005 - 00h17

Poluição contribui para desenvolvimento de doenças cardíacas

WASHINGTON, 20 dez (AFP) - A poluição pode contribuir para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, de acordo com um estudo realizado em animais de laboratório e divulgado nesta terça-feira, nos Estados Unidos.

Em um experimento realizado em ratos geneticamente modificados para ficarem predispostos a transtornos cardiovasculares, os pesquisadores fizeram alguns respirar ar poluído comparável ao de Nova York. Outros respiraram ar filtrado.

Também submeteram metade do grupo a uma dieta rica em gordura, explicaram os médicos, cujos trabalhos foram publicados no Journal of the American Medical Association (Jama), periódico da Associação Médica Americana.

Durante seis meses, estes cientistas da Escola de Medicina da Universidade de Nova York submeteram metade dos ratos de cada um de ambos os grupos - um que consumia alimentos gordurosos e o outro, alimentos com pouca gordura - ao ar poluído.

Todos os ratos que respiraram esse ar poluído tinham mais placas de colesterol em suas artérias do que os que tinham respirado o ar filtrado.

No subgrupo dos ratos submetidos a uma dieta normal e ao ar contaminado, sua aorta estava 19,2% entupida por placas de gordura. Este percentual caiu para 13,2% entre os que respiraram ar limpo. Já nos ratos com regime rico em gorduras e que respiraram ar poluído, este índice foi de 41,5% e, para os que tiveram contato com ar puro, 26,2%.

"Pudemos, assim, evidenciar uma relação de causa e efeito entre a poluição do ar e a arterioesclerose", destacou em um comunicado o Dr. Lung chi Chen, professor de Medicina Ambiental da Universidade de Nova York.

A arterioesclerose cardiovascular, principal causa dos transtornos, é uma doença da parede arterial.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    12h39

    0,26
    3,275
    Outras moedas
  • Bovespa

    12h47

    1,71
    63.731,69
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host