UOL Notícias Notícias
 

29/12/2005 - 06h55

Cientistas confirmam que Hwang falsificou trabalhos sobre células-tronco

SEUL, 29 dez (AFP) - Hwang Woo-Suk e sua equipe de cientistas falsificaram os trabalhos sobre células-tronco obtidas de embriões clonados, o que confirma que o sul-coreano cometeu uma das maiores fraudes científicas da história.

A comissão de investigação responsável por examinar os trabalhos de Hwang confirmou que o cientista nunca conseguiu derivar células-tronco de embriões clonados.

"Constatamos que Hwang e sua equipe não têm dados científicos para provar que conseguiram produzir células-tronco para pacientes específicos", afirmou a comissão da Universidade de Seul, encarregada de coordenar as investigações sobre os trabalhos de Hwang.

"Os exames de DNA demonstraram que não existiam células-tronco específicas para cada paciente em seus trabalhos", declarou a porta-voz da comissão, Roh Jung-Hye.

Estes novos dados confirmam o anúncio feito na semana passada pela comissão.

"O artigo de 2005 assinado pelo professor Hwang não apenas contém erros simples, mas também registra dados falsificados de propósito", concluiu a comissão, formada por nove membros, numa referência a um texto publicado na revista americana Science em maio de 2005.

"Se trata de uma ação grave que prejudica os próprios fundamentos da ciência", acrescentou.

O estudo, que foi apresentado como uma "novidade mundial" na prestigiosa revista, informava o isolamento, a partir de embriões humanos obtidos por clonagem, de 11 cepas de células-tronco que correspondiam especificamente ao DNA de uma pessoa.

Os cientistas destacaram na ocasião que esta descoberta representava um avanço enorme para a clonagem terapêutica e o tratamento de doenças incuráveis, como a diabetes ou o mal de Alzheimer.

O próprio governo de Seul decidiu incentivar as pesquisas. Desde 2002, apenas o ministério de Ciência e Tecnologia sul-coreano concedeu 40 milhões de dólares a Hwang para seu trabalho científico.

Hwang Woo-Suk, aclamado há alguns meses por toda uma nação e parte da comunidade científica internacional, viu seu prestígio desabar com a descoberta de que havia falsificado os dados das pesquisas.

Na semana passada, o site scieng.net, que reúne 17.500 cientistas sul-coreanos, exigiu que o governo punisse o doutor Hwang, qualificando seus trabalhos de "fraude científica", ao mesmo tempo que o co-autor do artigo publicado na Science, Roh Sung Il, afirmou que as fotos que o ilustravam eram falsas.

A página virtual qualificou o trabalho realizado por Hwang Woo-Suk de "embuste científico durante o qual se utilizou um documento falso".

"Scieng.net faz um chamado ao governo e aos organismos competentes para que sancionem o professor Hwang e os outros co-autores de seu trabalho de pesquisa", acrescentava um comunicado da associação.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host