UOL Notícias Notícias
 

06/01/2006 - 18h12

Análises confirmam presença do vírus da gripe aviária em turcos

=(FOTOS + INFOGRAFIA)= DOGUBEYAZIT, Turquia, 6 jan (AFP) - Um laboratório britânico informou que as amostras de sangue de três turcos, entre eles duas crianças que morreram no leste do país, estão contaminadas pelo vírus da gripe aviária, anunciou nesta sexta-feira um responsável do ministério da Saúde turco.

"Duas das três pessoas mortas tiveram resultados positivos nos exames", declarou o número dois do ministério da Saúde, Necdet Unuvar, durante uma entrevista coletiva.

"A outra pessoa cujo teste deu positivo está sendo tratada no hospital" de Van (leste), acrescentou.

As autoridades desta localidade oriental turca haviam anunciado que três crianças de uma mesma família morreram nos últimos dias pelo vírus H5N1 da gripe aviária.

Mas Unuvar explicou que um dos testes realizados em uma das crianças havia dado negativo, sem especificar qual havia sido a criança.

No domingo morreu o primeiro membro da família Koçyigit, Muhammed Ali, de 14 anos e, na manhã de quinta-feira, sua irmã Fatma, de 15 anos.

Hulya Koçyigit, irmã das duas primeiras vítimas, de 11 anos, morreu na manhã de sexta-feira no hospital de Van devido a uma variante humana da gripe aviária, anunciaram seus médicos. Esta menina, que se encontrava há vários dias sob terapia intensiva e respiração assistida, não resistiu, anunciou Huseyin Avni Sahin, chefe dos médicos do hospital, ao canal de televisão NTV.

A quarta criança da mesma família está hospitalizada.

A família teve contato prolongado com frangos doentes, explicou nesta quarta-feira o ministro turco da Saúde, Recep Akdag.

Vinte e seis pessoas estão sendo tratadas atualmente em Van por sintomas similares aos da gripe aviária, precisou Sahin, citado pelos meios de comunicação turcos.

Três pacientes estão em estado grave, acrescentou. Os doentes estão sendo tratados com Tamiflu, o único medicamento considerado eficaz contra o vírus da gripe aviária.

Mais de 5.000 caixas deste medicamento foram enviadas para as províncias do leste da Turquia, onde apareceu a maioria dos focos de infecção do país, afirmou Unuvar.

Outras seis pessoas, entre elas cinco crianças pertencentes a uma mesma família, foram hospitalizadas em Diyarbakir, principal cidade do sudeste, com sintomas similares aos da gripe aviária, anunciou nesta sexta-feira um responsável local.

As autoridades continuam as tarefas de desinfecção na cidade para evitar a propagação do vírus. As aves da área foram sacrificadas e os funcionários das equipes sanitárias, vestidos com trajes especiais e máscaras, iam de porta em porta para pedir aos habitantes para entregarem os frangos e os patos que criavam para consumo pessoal, constatou um fotógrafo da AFP.

Dogubeyazit encontra-se a cerca de 100 km de outro foco de gripe aviária detectado na semana passada, na aldeia de Aralik, perto da fronteira com a Armênia, na rota das aves migratórias.

As autoridades determinaram uma quarentena na região depois de encontrarem aves cujos testes deram positivo para o vírus H5N1 da gripe aviária.

Pelo menos quatro novos focos de infecção do vírus foram confirmados no leste da Turquia, anunciou no início da noite desta quinta-feira o ministro turco da Agricultura, Mehdi Eker.

Cerca de 1.300 aves morreram nestes focos, confirmados ou suspeitos, e outras 7.000 foram sacrificadas, precisou Eker.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) tentou nesta sexta-feira tranqüilizar a Europa e pediu para a população não entrar em pânico depois das mortes por gripe aviária na Turquia.

A infecção está "circunscrita a uma provícia" do leste da Turquia onde as aves estão contaminadas e "não há necessidade de pânico", declarou à imprensa Fadela Chaib, porta-voz da OMS.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host