UOL Notícias Notícias
 

11/01/2006 - 17h59

UE amplia vigilância até o fim de 2006 para barrar gripe das aves

Por Mariano Andrade BRUXELAS, 11 jan (AFP) - Especialistas veterinários da União Européia (UE) decidiram ampliar, nesta quarta-feira até o fim de 2006, o programa de vigilância de aves selvagens e de criação, no âmbito da luta contra a gripe aviária, que poderia se tornar "endêmica" na Turquia e provocou novas mortes na China.

A medida adotada pelos especialistas sanitários havia sido proposta pela Comissão Européia (braço executivo da UE), que liberou dois milhões de euros adicionais para co-financiar exames feitos em aves pelos Estados-membros do bloco, segundo um comunicado publicado em Bruxelas.

O programa de vigilância da UE havia sido lançado em julho de 2005 e até o momento foram feitos testes em 25.000 aves selvagens para saber se estavam infectadas com o vírus da gripe aviária.

De acordo com a Comissão, todos os exames feitos em território europeu tiveram resultado negativo para o vírus H5N1, variante mortal da doença que provocou outros dois casos humanos mortais na China, confirmaram nesta quarta-feira autoridades deste país.

Como parte de seu plano para evitar que a gripe das aves entre na União Européia, a Comissão Européia indicou que os Estados-membros têm um prazo até 7 de fevereiro para apresentar programas nacionais de vigilância de aves selvagens e de criação.

A decisão adotada nesta quarta-feira por especialistas veterinários inclui, ainda, "conselhos" aos Estados-membros para que possam estruturar estes programas.

Entre estes conselhos estão as condições necessárias para os laboratórios que realizam os exames e os procedimentos a seguir para a obtenção de amostras e a realização destes estudos.

A ameaça de uma epidemia de gripe aviária assombra a UE desde outubro passado, quando foram anunciados casos na Romênia, Turquia, Croácia e Rússia.

O temor voltou a crescer nos últimos dias, diante do avanço espetacular da doença na Turquia, onde foram registrados 15 casos humanos, entre os quais dois mortos, desde 1º de janeiro.

Segundo advertiu nesta quarta-feira a Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO), a gripe aviária poderá se tornar "endêmica" na Turquia e "ameaçar os países vizinhos": Armênia, Azerbaijão, Geórgia, Iraque, Irã e Síria.

A UE já havia proibido, na segunda-feira, a importação de penas não tratadas destes seis vizinhos do leste da Turquia, a região mais afetada pela gripe aviária no país.

A carne e os demais produtos aviários já estavam proibidos na UE, que adotou um embargo similar contra a Turquia em outubro passado.

Além disso, uma equipe conjunta da UE e da Organização Mundial da Saúde (OMS) viajou para a região de Van (leste), onde ocorreram os casos mortais.

O vírus H5N1 da gripe aviária já matou cerca de 80 pessoas no sudeste asiático (Camboja, China, Indonésia, Vietnã, Tailândia) e na Turquia.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    10h39

    -0,44
    3,130
    Outras moedas
  • Bovespa

    10h44

    -0,65
    75.113,33
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host