UOL Notícias Notícias
 

18/01/2006 - 18h34

Europa tenta se antecipar a novos desastres causados por inundações

Por Mariano Andrade BRUXELAS, 18 jan (AFP) - Ainda com a lembrança das trágicas inundações de 2002 e 2005, a União Européia lançou nesta quarta-feira uma iniciativa destinada a prevenir este tipo de desastre natural no Velho Continente, cuja extensão e freqüência aumentarão nas próximas décadas, segundo Bruxelas.

Desde 1998, as inundações na Europa causaram cerca de 700 mortes, 500 mil desabrigados, e prejuízos cobertos pelas seguradoras de pelo menos 25 bilhões de dólares, segundo números da Comissão Européia.

Segundo um texto de Bruxelas, a proposta apresentada nesta quarta-feira por Bruxelas impõe aos Estados-membros fazer avaliações preliminares com o objetivo de determinar as bacias hidrográficas e as zonas costeiras associadas que estão expostas a um risco de inundação.

Uma vez definidos os mapas de risco de inundação, foram estabelecidos planos de gestão para estas áreas, centrados na prevenção, na proteção e na preparação.

"Esta nova diretriz ajudará os Estados-membros a se equiparem com os instrumentos apropriados para reduzir a possibilidade de inundações e limitar suas conseqüências", disse o comissário europeu para o Meio Ambiente, Stavros Dimas.

"Como a maioria das bacias hidrográficas da Europa são partilhadas por vários países, uma ação acertada em escala européia resultaria numa melhor gestão dos riscos de inundação", segundo a Comissão.

No entanto, estas medidas devem responder a normas de preservação do meio ambiente, como ficou demonstrado na decisão de Bruxelas de exigir da Itália fazer de forma imediata um estudo de impacto sobre as conseqüências para a fauna de seu projeto Moisés, destinado a proteger Veneza das inundações.

Nos últimos cinco anos, a Europa foi afetada por duas grandes catástrofes naturais deste tipo.

Primeiro foi em 2002, com as inundações do Danúbio e do Elba, que afetaram a República Tcheca e a Alemanha, e depois em 2005 pela cheia de vários rios no centro e no leste do Velho Continente, especialmente na Áustria, na Suíça e na Romênia.

Longe de ser casos isolados, estes desastres poderão se tornar mais amplos e freqüentes no futuro próximo, afirmou a Comissão.

"As próximas décadas provavelmente verão aumentar os riscos de inundações e os danos econômicos correspondentes na Europa", destacou Bruxelas.

Isto ocorreria por três razões: o aumento da extensão e da freqüência das inundações em função das mudanças climáticas; a carência de gestão apropriada das redes hidrográficas pode ser agravada pelas construções em planícies inundáveis; e o número de pessoas que vivem em áreas expostas crescerá.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host