UOL Notícias Notícias
 

19/01/2006 - 15h22

A OMS pede que não sejam comercializados certos medicamentos para malária

GENEBRA, 19 jan (AFP) - A Organização Mundial da Saúde (OMS) pediu nesta quinta-feira aos laboratórios farmacêuticos que deixem de vender os medicamentos contra a malária compostos apenas por artemisinina, para evitar assim o surgimento de resistência a esta substância.

A monoterapia com artemisinina "acelera o surgimento da resistência, debilitando o parasita, mas sem matá-lo", enfatizou a OMS em um comunicado recebido em Genebra.

Por este motivo, a organização a utilização de associações terapêuticas a base de artemisinina (ACT) por considerar que estas últimas são eficazes em quase 95% e tem um risco "muito frágil" de resistência farmacológica.

"Até o momento não se provou nenhum fracasso terapêutico devido à resistência à artemisinina, mas seguimos a situação muito atentamente", explicou o dr. Arata Kochi, novo diretor do departamento de malária da OMS.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,03
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,09
    68.714,66
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host