UOL Notícias Notícias
 

10/02/2006 - 15h08

Universidade sul-coreana suspende Hwang após fraudes sobre clonagem

=(FOTOS)=SEUL, 10 Fev (AFP) - O pesquisador sul-coreano Hwang Woo-Suk, o autor de trabalhos mundiais sobre clonagem que se revelaram falsos, foi suspenso nesta sexta-feira pela Universidade Nacional de Seul, assim como outros seis professores, anunciou a instituição.

"A partir desde momento, está proibido ensinar e dirigir as pesquisas", disse o decano para assuntos acadêmicos da Universidade Nacional de Seul, Byun Chang-Ku.

O reitor da universidade, Chung Un-Chan, havia pedido, pouco antes, uma "dura sanção" contra o professor Hwang e seus colegas.

A suspensão, no entanto, é temporária, e a comissão disciplinar da universidade dará continuidade às deliberações sobre a possibilidade de novas sanções, que poderão incluir a demissão, disse Byun à AFP.

Uma possível demissão do professor pressupõe automaticamente o fim de todo o financiamento público durante cinco anos, explicou um dirigente da universidade.

Hwang Woo-Suk, de 52 anos, professor da faculdade de Veterinária da Universidade de Seul, chegou a ser considerado um herói nacional depois de garantir ter extraído uma linha de células-tronco a partir de embriões obtidos por clonagem. Em seguida, assegurou ter produzido onze colônias deste tipo de célula.

Uma comissão acadêmica concluiu mais tarde que Hwang falsificou as duas "descobertas" que assombraram a comunidade científica mundial: o professor nunca criou células-tronco de nenhum tipo e inventou os dados de sua investigação, publicados pela revista americana Science.

Hwang, que já foi demitido de todos os seus cargos exceto o de pesquisador da Universidade Nacional de Seul, deverá enfrentar também um processo judicial para responder às acusações de desvio de verbas.

O Conselho de Auditoria e Inspeção sul-coreano afirmou, em relatório, que o professor foi incapaz de apresentar justificativas sobre o uso dos 6,4 milhões de dólares que recebeu, para sua pesquisa, através de recursos estatais e doações privadas.

O cientista e sua equipe receberam mais de 45 milhões de dólares em dinheiro público e privado desde 1998.

Paralelamente, a Comissão Nacional de Bioética concluiu recentemente que o pesquisador obrigou duas de suas colaboradoras a doar óvulos. Hwang admitiu ter aceitado os óvulos de suas colaboradoras, o que representa uma infração das regras da bioética, mas negou que as tenha obrigado.

Em meados de janeiro, o pesquisador apresentou desculpas publicamente e reconheceu ter falsificado suas pesquisas, mas disse ter sido vítima de conspiração de seus colegas.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,21
    3,129
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h35

    0,04
    76.004,15
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host