UOL Notícias Notícias
 

13/02/2006 - 18h31

Uniões civis podem melhorar saúde dos homossexuais (estudo)

PARIS, 13 Fev (AFP) - A legalização dos casamentos entre pessoas do mesmo sexo ajudará muito a melhorar a saúde física e mental de gays e lésbicas, segundo uma análise que será publicada na edição desta terça-feira de um jornal especializado.

No estudo, pesquisadores britânicos se baseiam na evidência de que, entre os heterossexuais, indivíduos casados normalmente têm menores taxas de depressão, ansiedade, abuso de álcool e drogas e suicídio, bem como melhor condicionamento físico que os solteiros.

Eles sugerem que, da mesma forma, homens e mulheres homossexuais se beneficiarão do reconhecimento legal de seus relacionamentos.

Ao aliviar a intolerância e o estresse social, as uniões civis ou casamentos encorajarão a estabilidade emocional de casais homossexuais e também forçar os serviços de saúde a acabar com o acesso discriminatório ao tratamento médico, acrescentaram.

"As políticas governamentais que respeitam os direitos humanos de casais do mesmo sexo podem contar com benefícios sanitários inesperados", destacaram.

A primeira união civil de casais do mesmo sexo foi introduzida pela Dinamarca em 1989.

Outros dez países-membros da União Européia, além de Argentina, Canadá, Islândia e Nova Zelândia seguiram a medida, bem como alguns estados americanos. Por determinação da Suprema Corte sul-africana, o Parlamento aprovou uma lei em 1º de dezembro para legalizar o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

O artigo será publicado no Jornal de Epidemiologia e Saúde Comunitária, publicado pela Associação Médica Britânica.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host