UOL Notícias Notícias
 

11/03/2006 - 16h51

Morte de Milosevic levanta suspeitas e Sérvia exige investigação

HAIA, 11 mar (AFP) - O fim do ex-presidente iugoslavo Slobodan Milosevic, encontrado morto neste sábado na prisão do Tribunal Penal Internacional (TPI) em Haia, levanta suspeitas e a Sérvia exige um "relatório detalhado" sobre o caso.

Zdenko Tomanovic, um dos assessores do ex-presidente iugoslavo, afirmou que Milosevic temia ser envenenado. "Ele dizia que havia tentativas de envenená-lo na prisão".

"Após consultar a família de Milosevic, insisti oficialmente para que a necropsia não ocorra em Haia, mas sim em Moscou", afirmou Tomanovic para um grupo de jornalistas no TPI.

Um porta-voz do TPI declarou que a morte de Milosevic não apresenta sinais de suicídio: "Não há sinais de que houve suicídio, e também não podemos dizer que faleceu de morte natural. Estamos esperando um relatório" de necropsia e as análises toxicológicas que devem realizar as autoridades holandesas.

Steven Kay, um dos advogados de Milosevic, declarou à rede de televisão britânica BBC World que seu cliente não pensava em suicídio.

"Há algumas semanas, me disse que não tinha a intenção de se matar. Trabalhava com dedicação na sua defesa e estava decidido (...) a lutar no julgamento".

O primeiro-ministro sérvio, Vojislav Kostunica, anunciou que exigirá esclarecimentos sobre a morte do ex-presidente iugoslavo. "O governo da Sérvia pedirá um relatório detalhado sobre este acontecimento trágico no tribunal de Haia", declarou à agência de notícias Beta.

Segundo a agência holandesa ANP, o corpo de Milosevic já está no Instituto Médico Legal de Haia.

O TPI não confirmou a informação, mas havia comunicado previamente que o cadáver do ex-presidente iugoslavo seria submetido a uma necropsia e a um exame toxicológico para determinar as causas da morte.

De acordo com o porta-voz do TPI Christian Chartier, além dos médicos holandeses, devem participar da necropsia dois especialistas sérvios. "Recebemos um pedido urgente da Sérvia neste sentido e o tribunal vai responder positivamente".

O presidente do TPI, Fausto Pocar, também ordenou a abertura de uma investigação interna sobre a morte de Milosevic.

A promotora do TPI, Carla Del Ponte, "lamentou profundamente" o falecimento de Milosevic, "já que nos aproximávamos do final do julgamento", e disse que será preciso "aguardar os resultados da necropsia para saber a causa da morte. Tudo estará mais claro nos próximos dias".

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,95
    3,157
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h28

    -1,26
    74.443,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host