UOL Notícias Notícias
 

16/03/2006 - 23h03

EUA negam que relatório sobre "guerra preventiva" seja ameaça ao Irã

WASHINGTON, 16 mar (AFP) - A Casa Branca negou nesta quinta-feira que tenha ameaçado o Irã com o relatório onde reafirma sua política de "guerra preventiva", quase três anos após o início da campanha militar no Iraque.

O presidente George W. Bush reafirmou hoje sua confiança na ação militar "preventiva" em um documento de 49 páginas, onde a Casa Branca expõe a estratégia para segurança nacional dos Estados Unidos.

No texto, o governo americano destaca que o Irã é o maior desafio enfrentado no momento pelos Estados Unidos.

"Provavelmente, não enfrentaremos um desafio maior proveniente de um só país que o Irã", destaca o texto.

Comentando este relatório, o conselheiro de Bush, Stephen Hadley, declarou que é "completamente errôneo" dizer que os EUA mantêm a doutrina de ação "preventiva" para usá-la contra o Irã.

"A ação preventiva é apenas um dos instrumentos do nosso repertório", frisou Hadley, acrescentando que "nossa preferência, no que diz respeito à ação preventiva, vai sempre na direção da diplomacia".

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    10h29

    -0,25
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    10h39

    -0,12
    75.895,70
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host