UOL Notícias Notícias
 

28/03/2006 - 17h56

"Josh" Bolten, um aliado de George W. Bush nas questões políticas

Por Jean-Louis Doublet=(FOTO)= WASHINGTON, 28 mar (AFP) - Joshua Bolten, o novo chefe de gabinete de George Bush, na Casa Branca, é um conhecedor dos assuntos políticos e considerado um dos principais artífices da estratégia do presidente republicano em matéria de economia.

Aos 50 anos, Joshua Bolten auxilia George W. Bush há mais de uma década. Ele foi diretor de política de sua campanha presidencial vitoriosa em 1999/2000, antes de ser escolhido como secretário-geral adjunto da Casa Branca. Ele era o vice de Andrew Card, a quem sucederá agora.

Nomeado em 2003 diretor de orçamento da presidência, ele decidia sobre a preparação do orçamento federal submetido a cada ano pela Casa Branca ao Congresso. Esta tarefa exige escolhas difíceis entre os diferentes ramos do executivo e negociações árduas com os parlamentares, uma experiência importante para Bolten em suas novas funções.

Considerado um dos mais próximos conselheiros de George W. Bush - que o chama de "Josh" -, Joshua Bolton dissimula sob um rosto sereno e óculos de intelectual um amor por motos e boliche. Ele fundou a associação "Bikers for Bush" (motards pour Bush) e no verão expôs sua moto em Crawford (Texas, sul), onde ele deve passar várias semanas de férias no rancho presidencial. Muito afável e organizado, sua experiência em assuntos governamentais remonta à presidência de George Bush (1989-1993), pai do atual presidente. Ele era então chefe dos serviços jurídicos do representante para o comércio (USTR).

Com a chegada dos democratas ao poder, com Bill Clinton em 1994, ele foi temporariamente afastado da esfera política, período em que trabalhou no Goldman Sachs de Londres.

Como diretor de orçamento, ele chega habitualmente à Casa Branca por volta das 07h30 mas Andrew Card, seu predecessor, é conhecido por chegar ao escritório às 06h00.

Como membro da elite da costa leste dos Estados Unidos (seu pai trabalhava na CIA), Joshua Bolten freqüentou as melhores escolas de Washington, antes de estudar em Princeton e Stanford.

Judeu praticante, uma vez ele recitou uma prece em hebraico ao ser convidado por George W. Bush para abrir uma reunião do gabinete presidencial.

Como diretor de orçamento, Bolten teve de ser hábil para implementar uma política que utilizava o déficit como instrumento para relançar a economia depois da breve recessão de 2001 e, ao mesmo tempo, garantir aos republicanos que não estava se afastando do dogma da ortodoxia orçamentária.

Os custos da guerra no Iraque e os da reconstrução da costa sul dos Estados Unidos após a passagem do furacões Katrina e Rita em 2005 aumentaram os gastos orçamentários.

Josh Bolten, no entanto, perseguiu o objetivo fixado por George W. Bush de reduzir à metade o déficit orçamentário, que atualmente ultrapassa 420 bilhões de dólares, até o fim de sua presidência em 2009.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host