UOL Notícias Notícias
 

28/03/2006 - 07h09

Olmert: Colônias do outro lado do muro serão desmanteladas

JERUSALÉM, 28 mar (AFP) - Israel desmantelará todos os assentamentos judaicos situados fora da barreira de separação que o Estado hebreu constrói na Cisjordânia, que se tornará assim uma espécie de fronteira, informou o primeiro-ministro interino Ehud Olmert.

Em um artigo publicado na edição desta terça-feira, dia de eleições legislativas no país, do jornal Yediot Aharonot, o candidato favorito na votação garante que o país conservará, no entanto, os grandes blocos de assentamentos da Cisjordânia.

"Não poderemos realizar todos os nossos sonhos, poderemos conservar os grandes blocos de colônias de Judéia e Samaria (atual Cisjordânia), fixaremos o traçado da barreira de separação de tal maneira que não haverá mais colônias do outro lado", escreveu Olmert.

Este é o programa eleitoral defendido pelo partido Kadima (centro) para as eleições, depois das quais Olmert pretende fixar as fronteiras permanentes de Israel de forma unilateral, ou seja, sem levar em consideração os palestinos.

"O traçado das fronteiras definitivas é nossa obrigação. Chegou a hora de dar um passo adiante para construir nossa identidade e garantir a perpetuidade do Estado de Israel, como Estado judeu com maioria judia", acrescentou Olmert.

No entanto, o premier interino garante que Israel estende a mão aos vizinhos e busca um interlocutor para percorrer o caminho de paz e esperança.

"Porém, se nossos vizinhos continuarem desperdiçando qualquer oportunidade de acordo, Israel assumirá o controle de seu destino e atuará de forma unilateral", concluiu Olmert, prometendo seguir o caminho aberto por seu antecessor, Ariel Sharon, que sofreu um grave derrame cerebral em janeiro e entrou em coma.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    1,02
    3,178
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,90
    67.976,80
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host