UOL Notícias Notícias
 

03/04/2006 - 12h58

Médicos alemães e suíços conseguem a cura da granulomatose séptica crônica

BERLIM, 3 abr (AFP) - Uma equipe de médicos alemães e suíços anunciou nesta segunda-feira ter descoberto a cura para a granulomatose séptica crônica (GSC), uma forma rara de patologia do sistema imunológico, mediante terapia genética.

Esta enfermidade mortal de origem genética é causada pela disfunção da produção da enzima NADPH-oxidasa, que permite normalmente aos fagócitos destruir infecções de origem bacteriológica.

A terapia, elaborada há seis meses em Frankfurt (centro da Alemanha), sob a co-direção do professor Dieter Hoelzer, do Hospital Universitário dessa cidade, e do catedrático Reinhard Seger, do Hospital de Crianças de Zurique (Suíça), foi aplicada em dois adultos, segundo um comunicado da casa Georg-Speyer, de Frankfurt, especializada em quimioterapia e participante no tratamento.

A terapia consistiu em extrair células sanguíneas dos dois pacientes, simular os genes que faltam com a ajuda de um retrovírus durante cinco dias e depois reintroduzi-los no organismo previamente tratado com uma quimioterapia leve.

Ao término de 50 dias, as infecções dos dois pacientes se reduziram sensivelmente até desaparecer de todo. Depois de 150 dias, as células "corrigidas geneticamente" se multiplicaram em grandes quantidades.

Nos próximos três anos serão 19 pacientes com esta terapia, que pode ser aplicada a outras doenças genéticas e em outros centros de pesquisa na Europa, Estados Unidos e Japão.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host