UOL Notícias Notícias
 

12/05/2006 - 18h07

Antidepressivo Aropax aumenta os riscos de pensamentos suicidas, diz agência dos EUA

WASHINGTON, 12 mai (AFP) - O antidepressivo Paxil (comercializado no Brasil com o nome de Aropax) aumenta os riscos de tendências suicidas entre jovens adultos, informou nesta sexta-feira a agência americana de medicamentos (FDA) e o fabricante britânico GlaxoSmithKline, numa carta aos médicos.

A FDA determinou que um aviso mais forte deve constar nas etiquetas das caixas de Paxil (ou Paroxetine) e recomenda que os doentes tratados com este antidepressivo sejam objeto de uma estreita vigilância, mesmo em fase de restabelecimento.

Durante os ensaios clínicos, em que cerca de 15 mil doentes foram tratados com Paxil ou com um placebo, houve uma grande freqüência de tendências suicidas, sobretudo entre os jovens de 18 a 30 anos. Foram constatadas 11 tentativas de suicídio, sem conseqüências fatais, sendo que 8 entre jovens, precisou a FDA. No grupo tratado com um placebo, apenas uma tentativa de suicídio foi verificada.

Nesta carta publicada em seu site na internet, a FDA recomenda "interpretar com prudência" os resultados desses ensaios.

John Kraus, responsável pela pesquisa e pelo desenvolvimento da psiquiatria clínica na América do Norte, indicou que o fabricante GlaxoSmithKline continuava a acreditar que as virtudes do Paxil eram maiores que seus riscos.

A ligação entre antidepressivos e aumento dos riscos de pensamentos suicidas entre adolescentes levou a FDA a exigir, em 2004, avisos severos nas etiquetas desses medicamentos.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,48
    3,144
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,53
    75.604,34
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host