UOL Notícias Notícias
 

16/05/2006 - 18h34

Investigado o desaparecimento de tribos na Sibéria 6.000 anos a. C.

MONTREAL, Canadá, 16 mai (AFP) - Uma equipe de cientistas dirigidos por um professor canadense investigará o possível vínculo entre a mudança climática e o desaparrcimento de uma cultura na região do lago Baikal, na Sibéria, entre 6.

000 e 7.000 anos antes da era cristã.

O Conselho de Pesquisas em Ciências Humanas (CRSH) do Canadá anunciou nesta terça-feira o investimento de 2,5 milhões de dólares (US$ 2,2 milhões) neste projeto. Andrzej Weber, professor da Universidade de Alberta (oeste), dirigirá uma equipe de cientistas internacionais para o estudo de restos que datam de 5.000 a 10.000 anos antes de Cristo, procedentes de antigos cemitérios da região do lago Baikal, na Rússia, indica o CRSH em comunicado. A equipe utilizará análises genéticas, datações com carbono 14 e modelos climáticos para tentar reconstruir a vida diária, as tradições culturais e o meio ambiente local dos caçadores-coletores que povoavam esta região.

O desaparecimento poderia ser atribuído à mudança climática que, somada a fatores sociais e econômicos, teria causado uma modificação radical da cultura, da alimentação e das práticas migratórias deste povo.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,12
    3,283
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,05
    63.226,79
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host