UOL Notícias Notícias
 

22/08/2006 - 21h03

Protestos estudantis terminam com 221 detidos no Chile

SANTIAGO, 22 ago (AFP) - Distúrbios isolados ocorridos nesta terça-feira envolvendo estudantes secundaristas em Santiago e outras cidades chilenas terminaram com pelo menos 221 detidos, em protestos que exigiam mais rapidez de uma comissão do governo que estuda uma reforma na educação, informou a polícia.

Cerca de mil adolescentes de alguns colégios de segundo grau se reuniram em diferentes pontos da capital e enfrentaram a polícia, ao tentarem se aproximar do Palácio presidencial de La Moneda e do Ministério da Educação.

A Polícia dos Carabineiros, que usou jatos d'água para dispersar os manifestantes, informou ter detido 114 estudantes e nove adultos durante os protestos. Outros 98 manifestantes foram detidos na cidade de Copiapó, 600 km ao norte de Santiago.

No início de junho, após uma onda de protestos que se arrastou por mais de seis semanas, a presidente do Chile, Michelle Bachelet, designou um grupo de trabalho para avaliar as reivindicações dos estudantes, entre elas o fim da Lei Orgânica Constitucional do Ensino (Loce), instaurada na ditadura de Augusto Pinochet (1973-1990).

Mediante essa lei, sancionada um dia antes de sua saída do poder, o regime militar entregou a gestão dos colégios estaduais às prefeituras e autorizou o funcionamento de instituições administradas por particulares com subsídios do Estado.

Ao pedir a derrogação deste sistema, os estudantes denunciaram a queda na qualidade do ensino e a falta de recursos materiais nos colégios, devido a problemas financeiros das prefeituras.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,48
    3,144
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,53
    75.604,34
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host