UOL Notícias Notícias
 

04/09/2006 - 12h11

Ataque terrorista em Amã mata britânico e deixa cinco turistas feridos

Por Khalil Mazraawi=(FOTO)= AMÃ, 4 set (AFP) - Um britânico foi morto e outros cinco turistas ocidentais ficaram feridos nesta segunda-feira, em Amã, por um homem que abriu fogo na direção de um grupo de estrangeiros, anunciou o governo jordaniano mencionando um "ataque terrorista", o primeiro no país em dez meses.

O criminoso, de nacionalidade jordaniana, foi preso, declarou à AFP o porta-voz do governo jordaniano Nasser Jawdeh.

O homem abriu fogo no meio da manhã contra um grupo de turistas estrangeiros no centro de Amã, matando um britânico e ferindo cinco outros turistas: duas mulheres britânicas, uma australiana, uma neozelandesa e um holandês, informou Jawdeh.

Um agente da Polícia de Turismo, que servia de guia, também ficou ferido no ataque efetuado no anfiteatro romano do centro de Amã, informou o porta-voz.

O ministro jordaniano do Interior, Eid Fayez, declarou que o atirador parecia ter agido sozinho, sempre descrevendo seu gesto como um "ataque terrorista".

"Não sabemos se ele tinha cúmplices, mas este foi certamente um ataque terrorista em todos os sentidos do termo", declarou Fayez aos jornalistas.

"Consideramos o agressor um terrorista até que seja provado o contrário, mas de qualquer forma, nos inclinaremos sobre seu caso porque ele pode ser mentalmente perturbado ou louco", acrescentou.

Os feridos sofreram apenas ferimentos leves, de acordo com o ministro.

O ataque é o primeiro a atingir a capital jordaniana desde 9 de novembro de 2005, data na qual três atentados suicidas reivindicados pelo braço iraquiano da organização terrorista al-Qaeda mataram 60 pessoas em diferentes hotéis.

Estes ataques significaram um duro golpe para a Jordânia, aliada dos Estados Unidos até então considerada uma ilha de estabilidade em uma região cortada por conflitos.

"Em nome do governo e do povo (jordanianos), pedimos desculpas (...) Esperamos que se trate somente de um incidente isolado que não tenha efeito sobre a segurança e o turismo", disse ainda Fayez.

O agressor parece ser um muçulmano, segundo uma testemunha.

"O atirador disparou 14 tiros após ter escalado alguns degraus do anfiteatro gritando Allah Akbar (Deus é grande)", declarou uma testemunha, Mohammed Jawad, à AFP.

De acordo com uma outra testemunha, dois funcionários municipais que limpavam a calçada ajudaram a Polícia a mobilizar o criminoso.

No local, a Polícia instaurou um perímetro de segurança. Dezenas de policiais antiterroristas foram mobilizados.

A embaixada do Reino Unido em Amã ainda não havia informado as identidades das vítimas britânicas.

Após este episódio, ocorrido menos de uma semana após a adoção de uma nova lei antiterrorista pelo Parlamento jordaniano, a embaixada da França na capital da Jordânia pediu prudência aos seus cidadãos.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,31
    3,266
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,60
    62.662,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host