UOL Notícias Notícias
 

12/09/2006 - 16h29

As grandes potências são dividas sobre o Irã

VIENA, 12 set (AFP) - As grandes potências tinham dificuldades nesta terça-feira na Agência Internacional da Energia Atômica (AIEA) para encontrar uma posição comum sobre o programa nuclear iraniano, após uma proposta de Teerã de suspender temporariamente suas atividades de enriquecimento de urânio, segundo diplomatas.

Os seis países envolvidos nas negociações "não conseguiram chegar a um acordo sobre uma declaração comum", na véspera do exame do caso pelo Conselho dos governadores da AIEA em Viena.

Os americanos preconizaram uma linha "dura demais", disse um diplomata ocidental à AFP.

Os seis países (China, Estados Unidos, França, Grã-Bretanha, Rússia e Alemanha) propuseram um acordo de cooperação ao Irã em troca da suspensão de suas atividades de enriquecimento de urânio. Teerã recusou, violando a resolução 1696 do Conselho de Segurança da ONU.

Washington quer a aprovação rápida de sanções contra a República Islâmica pelo Conselho de Segurança, mas a Rússia e a China, duas aliadas do Irã que têm direito de veto no Conselho, querem conceder um prazo suplementar a Teerã.

De acordo com diversas fontes diplomáticas, as divergências entre os seis foram aguçadas pela proposta formulada no fim de semana passado pelo chefe dos negociadores iranianos Ali Larijani ao representante da União Européia Javier Solana de "suspender o enriquecimento por dois meses".

Solana e Larijani devem se encontrar novamente nos próximos dias. Segundo o diplomata europeu, a Rússia e a China querem esperar o resultado desta reunião.

"É exatamente o que busca o Irã com suas manobras: dividir a comunidade internacional", declarou.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    09h09

    -0,18
    3,260
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,60
    62.662,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host