UOL Notícias Notícias
 

05/10/2006 - 12h14

Diretor do Miami Herald pede desculpas por chamar cubanos de "chihuahuas"

MIAMI, 5 out (AFP) - O diretor executivo do jornal The Miami Herald se desculpou nesta quinta-feira por ter chamado de "chihuahuas" os comentaristas de rádio cubanos em Miami, em meio à polêmica pela demissão e restituição de repórteres pagos para fazer propaganda anticastrista.

"As 22 pessoas que escutam a rádio cubana estão sendo agitadas por pequenos chihuahuas", afirmou Tom Fiedler, ao comentar a polêmica em uma reunião na terça-feira.

Naquele dia, o presidente e editor do jornal, Jesús Díaz, anunciou sua renúncia depois de restituir em seus empregos os repórteres do jornal em espanhol El Nuevo Herald. Durante anos os três jornalistas receberam dinheiro do governo americano para comparecer em programas de propaganda anticastrista na Rádio e TV Martí.

Depois das demissões, os comentaristas das rádios cubanas pediram que se boicotasse The Miami Herald e El Nuevo Herald, que perderam mais de 1.800 assinaturas numa circulação total de mais de 300.000 exemplares.

Fiedler fez os comentários quando indagado se a readmissão dos jornalistas e a demissão de Díaz foram ocasionadas por pressões da comunidade cubana.

"Sou culpado por usar palavras que feriram devido a uma metáfora mal escolhida. Quero repetir minhas sinceras desculpas por esses comentários", afirmou Fiedler em carta publicada no jornal.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    15h50

    0,79
    3,152
    Outras moedas
  • Bovespa

    15h55

    -1,27
    74.431,38
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host