UOL Notícias Notícias
 

18/10/2006 - 16h30

Seqüestradores de fotógrafo no Afeganistão exigem retirada de tropas italianas

ROMA, 18 out (AFP) - Os captores do fotógrafo italiano seqüestrado quinta-feira no Afeganistão exigiram nesta quarta-feira a retirada "de todos os soldados italianos" do país, em uma nova reivindicação publicada no site PeaceReporter.

Na terça-feira, os seqüestradores de Gabriele Torsello haviam pedido o retorno a Cabul de um afegão convertido ao cristianismo e exilado na Itália em troca da libertação do fotógrafo.

"Se o retorno do apóstata é impossível, queremos a retirada de todos os soldados italianos do Afeganistão", diz a nova mensagem dos seqüestradores, que não dá um novo ultimato, segundo um comunicado de PeaceReporter divulgado na noite desta quarta-feira.

A Itália tem cerca de 1.800 soldados no Afeganistão, que integram a Força Internacional de Assistência à Segurança (Isaf).

Segundo a PeaceReporter, os captores seguiram o mesmo modus operandi que o de terça-feira para expressar a reivindicação: eles ligaram para o responsável pela segurança de um hospital de Lashkar Gah (sul do Afeganistão), administrado pela ONG italiana Emergency. Esta ONG mantém vínculos privilegiados com a PeaceReporter.

"A ligação desta quarta-feira dos seqüestradores foi muito breve. Desta vez, o dirigente do hospital não falou com o fotógrafo", destacou PeaceReporter.

"Os captores anunciaram que o próximo contato será feito em breve", acrescentou a PeaceReporter.

O grupo que seqüestrou Gabriele Torsello não se identificou. Domingo, um porta-voz dos talibãs, Yusuf Ahmadi, declarou à AFP não estar sabendo do seqüestro.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host