UOL Notícias Notícias
 

15/12/2006 - 14h24

UE-25 encerra sua última cúpula antes de ganhar mais dois membros e frear

futuras admissõesPor Miguel Enesco=(FOTOS)=BRUXELAS, 15 Dez (AFP) - A União Européia (UE) encerrou nesta sexta-feira, em Bruxelas, sua última cúpula com 25 membros, antes de passar a ter 27 países em 2007, com a entrada de Romênia e Bulgária, e marcar nos próximos anos uma pausa no ambicioso processo de admissões.

Os chefes de Estado e de governo da UE - que em 2004 aumentou de 15 para 25 integrantes - debateram "com profundidade a ampliação" de uma Europa em crise, sobretudo após a rejeição francesa e holandesa da Constituição Européia.

"A estratégia da ampliação" deve levar em conta "a capacidade da União de absorver novos membros", segundo uma das conclusões da cúpula, iniciada na quinta-feira.

E os futuros aspirantes devem ter "a disposição e a capacidade de assumir integralmente as obrigações de pertencer à União", acrescenta o texto.

"A Europa cresce e incha", constatou o chefe de governo espanhol, José Luis Rodríguez Zapatero. "Somos mais, mas devemos ser melhores", ressaltou, no entanto, reconhecendo implicitamente que a UE será agora mais cuidadosa em sua expansão.

O presidente da Comissão Européia, José Manuel Durão Barroso, disse, sobre as futuras ampliações, que não é uma "decisão diplomática, mas uma decisão democrática".

Os candidatos "terão de respeitar todos os critérios" de admissão, advertiu, após jantar na quinta-feira com os governantes do bloco.

Essa rigidez significa de fato um freio na futura ampliação da UE. Além disso, o Conselho Europeu confirmou nesta sexta-feira o congelamento parcial das negociações para o ingresso da Turquia, em virtude da rejeição de Ancara de abrir seus portos e aeroportos ao tráfego cipriota-grego.

Lançada em março de 1957 com a assinatura do Tratado de Roma por parte de seis países (Alemanha Ocidental, Bélgica, França, Holanda, Itália e Luxemburgo), a Comunidade Européia não parou de se ampliar progressivamente no último meio século até chegar a 27 membros em janeiro.

A UE deverá continuar crescendo, ainda que de forma mais lenta, com a entrada prevista da Croácia até 2010 e mais tarde da Macedônia (candidata oficial), Albânia, Bósnia-Herzegovina, Montenegro e Sérvia (pré-candidatos).

Dentro de 10 ou 15 anos poderá ser admitida a Turquia, país constitucionalmente laico, mas majoritariamente muçulmano e cujo ingresso suscita grandes polêmicas no Velho Continente.

No entanto, "as ampliações foram uma sucessão de êxitos para a União Européia e para toda a Europa. Contribuíram para a superação da divisão da Europa, para a paz e para a estabilidade em todo o continente", segundo as conclusões.

Durante a cúpula, Espanha e Luxemburgo, dois dos países que ratificaram a Constituição Européia, propuseram reunir, em 26 de janeiro, em Madri, os Estados membros para uma nova avaliação do texto, a fim de buscar uma saída para o tema.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,02
    3,136
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,02
    75.974,18
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host